Narrativas de mães de sujeitos com transtornos do desenvolvimento: um olhar sócio histórico

Michell Pedruzzi Mendes Araújo, Sabrina da Silva Machado Trento, Rogério Drago

Resumo


A expectativa do nascimento de um bebê é permeada de investimentos psíquicos e emocionais e da idealização de um filho "perfeito" e saudável. No entanto, a chegada de um filho com um transtorno do desenvolvimento pode ocasionar preocupações e incertezas, dependendo do grau de comprometimento da criança ou dos aspectos socioculturais que permeiam a aceitação dos progenitores. O presente artigo se debruça sobre as narrativas de mães que possuem filhos com transtornos do desenvolvimento, a partir da perspectiva sócio-histórica de Vigotski e colaboradores, visando compreender os processos de inclusão escolar, familiar e social vivenciados por essas mães e seus filhos. Para tal, optou-se pela pesquisa do tipo exploratória, em uma abordagem qualitativa. O estudo desenvolvido alerta para a necessidade de acompanhamento de pais e filhos por uma equipe multidisciplinar e evidencia a capacidade adaptativa dos pais, com o passar do tempo, possivelmente pela internalização do processo de aceitação, haja vista os estereótipos e estigmas sociais que ampliam a deficiência para além de seu caráter estritamente orgânico (biológico).

Palavras-chave


Mães; Transtornos do Desenvolvimento; Narrativas. Inclusão escolar.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Lígia Assumpção. Conhecendo a deficiência: em companhia de Hércules. São Paulo: Robe, 1995.

ARAÚJO, Michell Pedruzzi Mendes. Para além do biológico, o sujeito com a Síndrome de Klinefelter. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2014.

BASTOS, Olga Maria; DESLANDES, Suely Ferreira. A experiência de ter um filho com deficiência mental: narrativas de mães. Cad. Saúde Pública [online]. 2008, vol.24, n.9, pp.2141-2150.

BECKER, Elisabeth.; D’ ANTINO, Maria Eloísa Famá. Deficiência e estranhamento: a visão da família e do poeta. In. FUJISAWA, D. C. et al., Família e Educação Especial. Londrina: ABPEE, 2009.

BRASIL. MEC. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB 9.394 de 20 de dezembro de 1996.

BUSCAGLIA, Leo. Os deficientes e seus pais. 5ª ed. Rio de Janeiro: Record, 2006.

CHACON, Miguel Cláudio Moriel. Deficiência mental e integração social: o papel da mãe. Revista Brasileira de Educação Especial, v.3, n. 5, 87-96, 1999.

DECLARAÇÃO de Salamanca. Sobre os princípios, políticas e práticas na área das necessidades educativas especiais. Espanha: Salamanca, 1994.

DRAGO, Rogério. Síndromes: conhecer, planejar e incluir. Rio de Janeiro: WAK, 2012.

FALKENBACH, Atos Prinz.; DREXSLER, Greice.; WERLER, Verônica. A relação mãe/criança com deficiência: sentimentos e experiências. Ciências & Saúde Coletiva, 2008, v.13, n. 2, 2065-2073.

FORNAZARI, Sílvia Aparecida. Programa de orientação familiar para redução de comportamentos aberrantes em pessoas com deficiência mental severa ou profunda: análise funcional e DRA. In FUJISAWA, D. C. et al., Família e Educação Especial. Londrina: ABPEE, 2009.

FREITAS, Maria Teresa de Assunção. A abordagem sócio-histórica como orientadora da pesquisa qualitativa. Cadernos de Pesquisa da Fundação Carlos Chagas. N. 116, jul. 2002.

FREITAS, Marcos Cezar de. O aluno incluído na educação básica: avaliação e permanência. São Paulo: Cortez, 2013.

FUJISAWA, Dirce Shizuko; TANAKA, Eliza Dieko Oshiro.; CAMARGO, Mariana Zingari; SASAKI, Tatiane. Mielomeningocele: o relato de mães frente ao diagnóstico e suas vivências. In. Família e Educação Especial. Londrina: ABPEE, 2009.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2011. 200 p.

GLAT, Rosana; FREITAS Rute Cândida de. Sexualidade e deficiência mental: pesquisando, refletindo e debatendo sobre o tema. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2002.

MANTOAN, Maria Teresa Eglér. Inclusão escolar: o que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Ed. Moderna, 2003.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2007.

MRECH, Leny Magalhães. O que é educação inclusiva? Integração. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Especial, ano 6, n. 20, 1998, p. 37-39.

OLIVEIRA, Isaura Gisele de; POLETTO, Michele. Vivências emocionais de mães e pais de filhos com deficiência. Rev. SPAGESP, Ribeirão Preto, v. 16, n. 2, p. 102-119, 2015. Disponível em . Acesso em 10 jun. 2019.

OMOTE, Sadao. Deficiência e não-deficiência: Recortes do mesmo tecido. Educação Especial, São Paulo, v.2, n. 4. p. 127-135, 1994. Disponível em: . Acesso em: 17 fev. 2019.

PADILHA, Anna Maria Lunardi. BIANCA O ser simbólico: para além dos limites da deficiência mental. 2000. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Faculdade de Educação-Unicamp. Disponível em . Acesso em 10 jun. 2019.

PALÁCIOS, Jesús. Mudança e desenvolvimento durante a idade adulta e a velhice. In C. Coll., A. Marchesi., & J. Palácios. (Eds.), Desenvolvimento psicológico e educação - Psicologia evolutiva (pp. 371-388). Porto Alegre: Artmed, 2004.

PALÁCIOS, Jesús. Transtornos do desenvolvimento e Necessidades Educativas Especiais. In: C. Coll., A. Marchesi., & J. Palácios [Orgs.]. Desenvolvimento psicológico e educação. Porto Alegre: Artmed, 2010.

PANIAGUA, G. As famílias de crianças com necessidades educativas especiais. In C. Coll., J. PALACIOS, A. MARCHESI, A. (Org.). Desenvolvimento psicológico e educação: necessidades educativas especiais e aprendizagem escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

SANTOS, Camila Reis. Professores com deficiência no município de Vitória: vidas que compõem histórias. 2013. 153f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2013.

SILVA, Angélica Bronzatto de Paiva e; ZANOLLI, Maria de Lurdes L.; PEREIRA, Maria Cristina da Cunha. Surdez: relato de mães frente ao diagnóstico. Estudos de psicologia, 2008, v. 13, n. 2, p. 175-183.

SILVA, Isabella Monteiro de Castro; TUNES, Elizabeth.; DIAS, Adriana de Rezende. Representações maternas acerca do bebê de fissura labiopalatal. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 8, n. 1, p. 93-108, 2002.

SILVA, Nara Liana Pereira; DESSEN, Maria Auxiliadora. Deficiência mental e família: implicações para o desenvolvimento da criança. Psicologia, Teoria e Pesquisa, 2001, v. 17, n. 2, p. 133-141.

SOUZA, M. J.; CARVALHO, V. Os retratos de família da criança Down e seu significado na perspectiva das mães. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 8, n. 1, p. 27- 44, 2002.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. A formação Social da mente: O desenvolvimento dos processos psicológicos, 6° ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. Obras escogidas V- Fundamentos de Defectologia. Madrid: Visor Distribuiciones, 1997.

VIGOTSKI, Lev Semyonovich. Psicologia Pedagógica. São Paulo: Martins Fontes, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.140-155.1730

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                                      Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref