Recorte investigativo: precarização do trabalho e adoecimento do docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.1931

Palavras-chave:

Precarização, Adoecimento, Trabalho docente.

Resumo

O objetivo deste artigo é o de suscitar uma discussão em torno do processo de precarização do trabalho do docente do ensino superior e o consequente adoecimento. Foi realizado um levantamento quantitativo e uma análise qualitativa de um corpus empírico oriundo do mapeamento de pesquisas publicados na área de Educação nos últimos dez anos (2009-2019), a partir das palavras-chave: precarização do trabalho; trabalho docente; adoecimento docente. Consiste em um recorte investigativo com base na metodologia de Análise de Conteúdo (BARDIN, 2016) cuja amostra relaciona-se aos fatores do adoecimento e da precarização do trabalho docente, com autores críticos que trabalham com a temática trabalho, precarização e saúde no contexto educacional. O recorte analítico apresentado apontou para a precarização do trabalho e o adoecimento do docente do ensino superior, principalmente os fatores aliados ao produtivismo e à intensificação do trabalho.

Biografia do Autor

Fernanda Rodrigues Pontes, IFSUL - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense

Possui graduação em Administração pela Universidade Católica de Pelotas(2009), especialização em MBA em Gestão Empresarial pelo Fundação Getúlio Vargas(2012) e especialização em Especialização em Liderança Coaching e Gestão de Pessoas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - RS(2018). Atualmente é do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração de Empresas.

Márcia Helena Sauaia Guimarães Rostas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-riograndense - IFSul - Campus Pelotas

MÁRCIA ROSTAS é licenciada em Pedagoga (UFMA), Mestre em Economia (UFPE) e Doutora em Linguística e Lingua Portuguesa (UNESP-Araraquara). Lider do GP Discurso Pedagógico. Desenvolve estudos na área da Educação, Trabalho e Tecnologia priorizando temas que envolvem desigualdade racial e de gênero, minorias sociais, Educação Popular, Cultura e políticas públicas. Articula seus estudos a partir dos pressupostos do materialismo histórico e dialético.Professor adjunto do Departamento de Graduação e Pós-Graduação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense, campus Pelotas atua como docente permanente do PPG Educação e Tecnologia e Docente na área de Estágio Curricular e Didática na Licenciatura em Computação. Atuou como Coordenadora Pedagógica da Licenciatura em computação e Coordenadora do Curso de Pós-Graduação em Educação, modalidade EaD, no âmbito da Universidade Aberta do Brasil (UAB). Integra o Banco de Avaliadores do INEP.

Guilherme Ribeiro Rostas, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-riograndense - IfSul, Campus Pelotas

Possui graduação em Pedagogia - Administração Escolar pelo Centro Universitário do Maranhão S C Ltda (1999), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Maranhão (2009) e doutorado em Política Social pela Universidade Católica de Pelotas (2018). Atualmente é avaliador do Sinaes - Sistema Nacional Ed. S. do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, coordenador do curso de licenciatura. em computação do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense e professor de Educação Básica, Téc. e Tecnol. do Instituto Federal Sul-Rio-Grandense. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Legislação Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, tecnologia educacional, mídias, precarização social do trabalho docente, inclusão sociodigital, avaliação e educação a distância.

Referências

ANTUNES, Ricardo. Adeus ao Trabalho? Ensaio sobre as metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho. 16. ed. São Paulo: Cortez, 2015.

ANTUNES, Ricardo. e ALVES, Giovanni. As mutações no mundo do trabalho na era da mundialização do capital. Revista Educação e Sociedade. Campinas: 2004, vol.25, n.87, pp. 335-351.

ANTUNES, Ricardo. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo/SP: Boitempo. 2009.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70. 2016.

BARROS, Betyane Soares de. Saúde Mental do Professor: uma questão de sobrevivência profissional. Goiânia/GO: Editora Philos, 2019.

ENGELS, F. Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem. In: ANTUNES, Ricardo (Org.). A Dialética do trabalho. São Paulo: Expressão Popular. 2004. pp. 11-28.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Revista Educação & Sociedade. São Paulo, ano 23, n. 79, p. 257-272, ago. 2002.

LEITE, Janete Luzia. Publicar ou perecer: a esfinge do produtivismo acadêmico. Revista Katál. Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 207-215, maio/ago. 2017. ISSN 1982-0259.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política: Livro I: o processo de produção do capital. São Paulo, SP: Boitempo, 2013.

MOROSINI, Marilia Costa. Estado de conhecimento e questões do campo científico. Revista da Educação. v. 40, n. 1, p. 101-116, jan./abr. Santa Maria: 2015.

MOROSINI, Marilia Costa; FERNANDES, Cleoni Maria Barboza. Estado do Conhecimento: conceitos, finalidades e interlocuções. Revista Educação por Escrito. Porto Alegre: v. 5, n. 2, p. 154-164, jul.-dez. Pontífica Universidade Católica do Rio Grande do Sul. 2014.

OLIVEIRA, Amanda da Silva Dias; PEREIRA, Maristela de Souza; LIMA, Luana Mundim de. Trabalho, produtivismo e adoecimento dos docentes nas universidades públicas brasileiras. Revista Psicologia Escolar e Educacional. São Paulo, V. 21, n 3, Setembro/Dezembro de 2017: 609-619.

QUIVY, Raymond; CAMPENHOUDT, Luc Van. Manual de Investigação em Ciências Sociais. 4. ed. Lisboa: Gradiva, 2005. (Coleção Trajectos). 275 p.

SOUZA, Terezinha Martins dos Santos. Efeitos da Precarização do Trabalho na Vida dos/as Professores/as: Assédio Moral e Adoecimento. In: FACCI, Marilda Gonçalves Dias; URT, Sônia da Cunha (Orgs.). Precarização do Trabalho, Adoecimento e Sofrimento do Professor. Teresina: EDUFPI, 2017. p. 165-198.

TULESK, Silvana Calvo; ALVES, Álvaro Marcel Palomo; FRANCO, Adriana de Fátima. O que revela e o que encobre o produtivismo acadêmico? Problematizando a face objetivo-subjetiva do fenômeno e seu impacto social-individual. In: FACCI, Marilda Gonçalves Dias; URT, Sônia da Cunha (orgs.). Precarização do trabalho, sofrimento e adoecimento do professor. Teresina: EDUFPI, 2017, p. 199-230.

Downloads

Publicado

2020-10-29

Como Citar

Pontes, F. R., Rostas, M. H. S. G., & Rostas, G. R. (2020). Recorte investigativo: precarização do trabalho e adoecimento do docente. Revista Educar Mais, 4(3), 722-737. https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.1931

Edição

Seção

Artigos