Percepção e representações Ciência de estudantes bolsistas de iniciação científica júnior

Autores

  • Victor Hugo Nedel Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Daniel Giordani Vasques Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.1991

Palavras-chave:

ciência, representação, iniciação científica júnior, escola, educação

Resumo

O debate sobre ciência vem ganhando expressividade em múltiplos espaços, como a escola. O principal objetivo da investigação foi analisar as percepções e representações de ciência de bolsistas de iniciação científica júnior. Para tanto, realizou-se investigação descritiva com 9 bolsistas, estudantes do ensino fundamental do Colégio de Aplicação da UFRGS. O instrumento de coleta de dados foi um questionário estruturado em 3 partes: caracterização da amostra; afirmações na escala Likert; questões abertas sobre ciência. As informações coletadas foram submetidas à análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram que os sujeitos reconhecem a ciência enquanto instituição necessária, depositando confiança em sua ação. As ações e os conteúdos relacionados à ciência, bem como os desejos e expectativas de resultados dos profissionais do campo científico foram constatados. As representações dos sujeitos sobre ciência são apresentadas em categorias: instrumento; conhecimento; pesquisa; amplitude; tipos de saberes. É possível considerar, portanto, que as bagagens trazidas pelos estudantes devem ser utilizadas como referência, possibilitando a exploração de horizontes científicos e pedagógicos.

Biografia do Autor

Victor Hugo Nedel Oliveira, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Educação (PUCRS). Licenciado e Mestre em Geografia (UFRGS). Professor do Departamento de Humanidades da UFRGS.

Daniel Giordani Vasques, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Ciências do Movimento Humano (UFRGS). Licenciado e Mestre em Educação Física (UFSC). Professor do Departamento de Expressão e Movimento da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Referências

BARDIN, Laurance. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BOCASANTA, D. M.; KNIJNIK, G. Dispositivo de tecnocientificidade e iniciação científica na educação básica. Currículo sem Fronteiras 16(1), 139-158, 2016. Disponível em: https://www.curriculosemfronteiras.org/vol16iss1articles/bocasanta-knijnik.pdf Acesso em: 04 set. 2020.

BOURDIEU, Pierre. La spécificité du champ scientifique et les conditions sociales du progrès de la raison. Sociologie et societés. v.7, n.1, p.91-118, 1975.

BOURDIEU, Pierre.Contrafogos: táticas para enfrentar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução 510, de 07 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.html Acesso em: 04 set. 2020.

BRASIL, Karine Brandão Nunes. “Desenhe um cientista”: as concepções dos estudantes do Centro Juvenil de Ciência e Cultura sobre os cientistas. Revista Cenas Educacionais. v.3, n.e8670, p.1-15, 2020. Disponível em: https://www.revistas.uneb.br/index.php/cenaseducacionais/article/view/8670 Acesso em: 04 set. 2020.

CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2000.

COLLINS, J. ; HUSSEY, R. Pesquisa em Administração: um guia prático para alunos da graduação e pós- graduação. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COUTO, M. R. A. M. Os Clubes de Ciências e a Iniciação à Ciência: uma Proposta de Organização no Ensino Médio. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências) – Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências, Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

DAMINELLI, E. A pesquisa e a produção de conhecimento nos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia no RS: um estudo sobre a iniciação científica com estudantes do ensino médio técnico. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2018.

DEMO, Pedro. Metodologia científica em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 1995.

GEWEHR, D. et al. Metodologias ativas de ensino e de aprendizagem: uma abordagem de iniciação à pesquisa. Revista Ensino & Pesquisa 14(1), 225-246, 2016. Disponível em: http://periodicos.unespar.edu.br/index.php/ensinoepesquisa/article/view/843 Acesso em: 04 set. 2020.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2007.

HALL, Stuart. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Editora PUC-Rio: Apicuri, 2016.

HOBSBAWM, Eric. A produção em massa das tradições: Europa, 1870 a 1914. In: HOBSBAWM, Eric; RANGER, Terence (org.). A invenção das tradições. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2012, p. 327-379.

KRÜGER, J. G. et al. Alfabetização científica com enfoque CTSA: produção de um jornal da ciência no Ensino Médio público. Revista Eletrônica Debates em Educação Científica e Tecnológica 3(2), 79-97, 2013. Disponível em: http://oasisbr.ibict.br/vufind/Record/IFES-1_1518fb2042eb1b7cdf385893138bdfce Acesso em: 04 set. 2020.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. São Paulo: Editora 34, 2019.

LATOUR, Bruno. Entrevista com Bruno Latour. Alyne Costa e Tatiana Roque. 2020. Disponível em: https://n-1edicoes.org/132 Acesso em: 14 ago. 2020.

LATOUR, B. Ciência em ação: como seguir cientistas e engenheiros sociedade afora. São Paulo: UNESP, 2000.

LIKERT, Rensis. A Technique for the Measurement of Attitudes, Archives of Psychology, 140: 1-55, 1932.

LIMA, Sônia Maria Pereira de. Inovação pedagógica, práticas pedagógicas inovadoras e concepções docentes no macrocampo iniciação científica e pesquisa do PROEMI. 2017. 271 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

LUHMANN, Niklas. The reality of the mass media. Cambridge: Polity Press, 2000.

MASSARANI, Luisa; CASTELFRANCHI, Yurij; PEDREIRA, Anna Elisa. Cientistas na TV: como homens e mulheres da ciência são representados no Jornal Nacional e no Fantástico. Cadernos Pagu. v.56, n.e195615 p.1-34, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-83332019000200505 Acesso em: 04 set. 2020.

MASSI, Luciana; QUEIROZ, Salete L. (orgs). Iniciação científica: aspectos históricos, organizacionais e formativos da atividade no ensino superior brasileiro. São Paulo: Editora UNESP, 2015.

MAZZEI, L.D. Iniciação científica na escola: uma abordagem pluralista. Cadernos do Aplicação. V.26, n.2, p.39-47, 2013. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/CadernosdoAplicacao/article/view/43140 Acesso em: 04 set. 2020.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Conceito de avaliação por triangulação de métodos. Em: M. C, Minayo, S. G, Assis, & E. R, Souza (Eds), Avaliação por triangulação de métodos. Abordagem de programas sociais (pp. 19-51). Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005.

OLIVEIRA, Gisele Brandão Machado de. Percursos dos jovens de escolas públicas de ensino médio e Profissional no Programa de iniciação científica júnior da UFMG. 2013. 272 f. Tese (Doutorado em Educação, Conhecimento e Inclusão Social) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Conhecimento e Inclusão Social, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

OLIVEIRA, A. A iniciação científica júnior (ICJ): aproximações da educação superior com a educação básica. 2015. Tese (Doutorado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catariana, Florianópolis, 2015.

OLIVEIRA, Fátima Peres Zago de. Pactos e impactos da iniciação científica na formação dos estudantes do ensino médio. 2017. 343 f. Tese (Doutorado em Educação Científica Tecnológica) – Programa de Pós-Graduação em Educação Científica Tecnológica, Universidade Federal de Santa Catariana, Florianópolis, 2017.

OSINSKI, Isabel Cañadas; BRUNO, Alfonso Sánchez. Categorías de respuesta en escalas tipo Likert. Psicothema, 1998. vol. 10, nº 3, pp. 623-631. Disponível em: http://www.psicothema.es/pdf/191.pdf Acesso em: 04 set. 2020.

REZNIK, Gabriela; MASSARANI, Luisa Medeiros; RAMALHO, Marina et al. Como adolescentes apreendem a ciência e a profissão de cientista? Estudos Feministas. v. 25, n. 2, p.829-855, 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-026X2017000200829&script=sci_abstract&tlng=pt Acesso em: 04 set. 2020.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

SCHRAMM, Fermin Roland; BORGES, Luna; FORTES, Pablo et al. O aparente dilema implicado pela pandemia da COVID-19: salvar vidas ou a economia? Observatório Covid-19 Fiocruz, 2020.Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/41374 Acesso em: 14 ago. 2020.

SILVEIRA, José Carlos da; CASSIANI, Suzani. Iniciação científica no ensino fundamental: a escola e seu lugar problematizador das relações entre ciência, tecnologia e sociedade. Sensos-e 3(2), 2016. Disponível em: http://sensos-e.ese.ipp.pt/?p=11715 Acesso em: 04 set. 2020.

TROJAN, Rose Meri; SIPRAKI, Robson. Perspectivas de estudos comparados a partir da aplicação da escala Likert de 4 pontos. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, vol. 10, n. 2, 2015, págs. 275-300. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/iberoamericana/article/view/7761 Acesso em: 04 set. 2020.

VASQUES, Daniel Giordani; OLIVEIRA, Victor Hugo Nedel. A iniciação científica na educação básica e a indissociabilidade ciência-escola. Jornal da Universidade. UFRGS. Porto Alegre, 2020. Disponível em: https://www.ufrgs.br/jornal/a-iniciacao-cientifica-na-educacao-basica-e-a-indissociabilidade-ciencia-escola/ . Acesso em: 24 jul. 2020.

VIEIRA, Sonia. Como elaborar questionários. São Paulo: Atlas, 2009.

VILAÇA, Murilo Mariano; PALMA, Alexandre. Comentários sobre avaliação, pressão por publicação, produtivismo acadêmico e ética científica. Cadernos de Pesquisa. V.45, n.158, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/cp/v45n158/1980-5314-cp-45-158-00794.pdf Acesso em: 19 ago. 2020.

Downloads

Publicado

2020-10-08

Como Citar

Nedel Oliveira, V. H., & Giordani Vasques, D. (2020). Percepção e representações Ciência de estudantes bolsistas de iniciação científica júnior. Revista Educar Mais, 4(3), 642-658. https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.1991

Edição

Seção

Artigos