“A casa torta” e a formação pedagógica: deslizando os sentidos da infância

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.6.2022.2700

Palavras-chave:

Personagem conceitual, Infância, Literatura, Formação de professores

Resumo

Este trabalho toma a obra "A Casa Torta" como ponto de injunção de três planos discursivos entorno da representação da infância. 1º, da autora, Agatha Christie, circunscrita pelas regras que regem o romance policial enquanto gênero literário. 2º, da narrativa, a criança Josephine, elevada ao estatuto de personagem conceitual, e, 3º, da experiência da leitura desse livro como possibilidade para o processo de formação em pedagogia. Propõe-se a articulação desses planos como forma de contraposição aos discursos homogeneizadores entorno da infância, como efeito de deslocamentos na produção dos sentidos. Apoiados pela Análise de Discurso Francesa, que assinala os limites das interpretações como o próprio lugar do trabalho do analista, destacamos a potência da representação da criança torta quando desconectada do erro ou do patológico, e atrelada à presença de um hiato que nos desafia a preencher com a precariedade da palavra. Nesse mesmo processo, a criança torta na educação é aquela que resiste tanto às rotinas escolares, quanto à aprendizagem, colocando-se em posição deslocada e dando a ver o processo de produção de sentidos em suas formas históricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gleici Kelly de Lima, Universidade Estadual Paulista - UNESP/Bauru

Professora substituta do Instituto Federal Catarinense, Campus Rio do Sul. Mestra e Doutoranda em Educação para a Ciência – UNESP – Bauru. Graduada em Licenciatura em Pedagogia IFC/Videira. Membro do Grupo de Pesquisa em Ensino de Ciências (GEPEC- UNESP/Bauru), EnCiMaT: Educação em Ciências, Educação Matemática e TICs no ensino (UFPR) e Grupo de Estudos em Infância (GEI- UNESP/Bauru).

Mário Ferreira Resende, Instituto Federal Catarinense - IFC

Professor efetivo EBTT da área de Psicologia no Instituto Federal Catarinense (IFC), Campus Blumenau. Membro do grupo de pesquisa cadastrado no CNPq "Observatório social: culturas, linguagens e subjetividades". Graduado, mestre e doutor em Psicologia pela Universidade federal de Santa Catarina (UFSC).

Sara Nunes, Instituto Federal Catarinense - IFC

Professora do Instituto Federal Catarinense, Campus Blumenau. Possui licenciatura e bacharelado em história pela UDESC - Universidade do Estado de Santa Catarina(2003). Mestrado e Doutorado em História pela UFSC- Florianópolis.

Referências

BARTHES, Roland. O prazer do texto. São Paulo: Editora Perspectiva, 1999.

BARTHES, Roland. Inéditos I: teoria. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BENJAMIN, Walter. Reflexões: a criança o brinquedo a educação. Trad. Marcus Vinicius Mazzari. 5ª ed. São Paulo: Summus, 1984.

CHRISTIE, Agatha. A casa torta. Porto Alegre: L&PM, 2017.

CORAZZA, Sandra Mara. Para uma filosofia do inferno na educação: Nietzsche, Deleuze e outros malditos afins. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

CORAZZA, Sandra Mara. História da infância sem fim. 2. Ed. Ijuí: Ed. Unijuí, 2004.

CURRAN, John. Os diários secretos de Agatha Christie: 50 anos de mistério na criação. São Paulo: Leya, 2010.

DE CERTEAU, Michel. O riso de Michel Foucaul. In: DE CERTEAU, Michel. História e Psicanálise: entre a ciência e a ficção. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

DELEUZE, Gilles. O que é a filosofia? Rio de Janeiro, Editora 34, 1992.

DELEUZE, Gilles. O que as crianças dizem. In: DELEUZE, Gilles. Crítica e clínica. São Paulo: Editora 34, 2011.

FOUCAULT, Michel. O que é um autor? Em: MOTTA, Manoel Barros da (org.) Michel Foucault: Ditos & Escritos, Vol III. Estética: literatura e pintura, música e cinema. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. 6.ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

ORLANDI, Eni Puccinelli. O Discurso Pedagógico: a circularidade. In: ORLANDI, Eni Puccinelli. A linguagem e seu funcionamento: as formas do discurso. 4ed. Campinas: Pontes, 1996.

ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso – princípios e procedimentos. 4ºed. São Paulo: Pontes, 2002.

REIMÃO, Sandra Lúcia. O que é romance policial. São Paulo: brasiliense, 1983.

Downloads

Publicado

2022-01-13

Como Citar

de Lima, G. K., Ferreira Resende, M. ., & Nunes, S. (2022). “A casa torta” e a formação pedagógica: deslizando os sentidos da infância. Revista Educar Mais, 6, 74-88. https://doi.org/10.15536/reducarmais.6.2022.2700

Edição

Seção

Artigos