Arte, História e Educação na Psicoterapia de Grupo: em defesa da formação humana

Emanuelle da Silva Gatto Bien, Sonia Mari Shima Barroco

Resumo


 A pesquisa relatada tratou da elaboração de estratégia de intervenção em grupo psicoterapêutico, com atuação formativa ou educativa, subsidiada pela Psicologia Histórico-Cultural (PHC). Objetivou-se investigar contribuições da PHC para o trabalho com grupo psicoterapêutico; assim como explorar possibilidades de se utilizar reproduções da Arte pictórica e dados históricos – tanto a contextualização histórica das obras apresentadas quanto elementos da história do Brasil e da região, considerando o processo educativo como parte da estratégia psicoterapêutica. Contou com investigações bibliográfica e de campo, sendo que esta consistiu na formação de um grupo psicoterapêutico composto por 7 mulheres em uma Unidade Básica de Saúde. Após 20 encontros, os resultados indicaram que o emprego de reproduções de obras de Arte e de dados históricos demonstrou-se eficaz como recurso disparador do processo de maior consciência: por meio delas, as participantes expuseram suas histórias de vida e seus sentidos pessoais acerca dos temas trabalhados; assim, expressaram melhorias em relação às queixas iniciais e redução do sofrimento psíquico.

Palavras-chave


Formação social do psiquismo; Psicologia Histórico-Cultural; grupo psicoterapêutico; arte pictórica; saúde mental.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA JUNIOR, José Ferraz de. Caipira picando fumo. 1893. Óleo sobre tela, 202 cm x 141 cm. Enciclopédia Itaú Cultural. São Paulo. Pinacoteca do Estado de São Paulo. Disponível em https://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra936/caipira-picando-fumo-estudo. Acesso em 25 de junho de 2020.

ARAÚJO, Isabela de Almeida. Estudos iniciais acerca da estética lukácsiana: a dialética universal, particular e singular. Monografia, Licenciatura em Letras – Português, Departamento de Teoria Literária e Literaturas, Universidade de Brasília, Brasília, 2014. [online] Disponível em https://bdm.unb.br/bitstream/10483/9817/1/2014_IsabelaDeAlmeidaAraujo.pdf. Acesso em 25 de junho de 2020.

BARROCO, Sonia Mari Shima. Psicologia Educacional e Arte: uma leitura histórico cultural da figura humana. Maringá, PR: Eduem, 2007.

BACKES, Dirce Stein; COLOMÉ, Juliana Silveira; ERDMANN, Rolf Herdmann; LUNARDI, Valéria Lerch. Grupo focal como técnica de coleta e análise de dados em pesquisas qualitativas. O Mundo da Saúde. São Paulo, v. 35, n. 4, p. 438-442, 2011. [online] Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/grupo_focal_como_tecnica_coleta_analise_dados_pesquisa_qualitativa.pdf. Acesso em 25 de junho de 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Cadernos de Atenção Básica, n. 34. Saúde Mental. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. [online] Disponível em https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_atencao_basica_34_saude_mental.pdf. Acesso em 25 de junho de 2020.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA [CFP] (Org.) Referências técnicas para atuação de psicólogas (os) na atenção básica à saúde (2ª ed.). Brasília: Conselho Federal de Psicologia, Conselhos Regionais de Psicologia e Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas. 2019. [online] Disponível em https://www.crp-01.org.br/page_3796/Refer%C3%AAncias%20de%20atua%C3%A7%C3%A3o. Acesso em 25 de junho de 2020.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA [CFP]. Regulação dos Serviços de Saúde Mental no Brasil: Inserção da Psicologia no Sistema Único de Saúde e na Saúde Suplementar. Brasília: CFP. 2013. [online] Disponível em https://site.cfp.org.br/publicacao/a-regulacao-dos-servicos-de-saude-mental-no-brasil-insercao-da-psicologia-no-sistema-unico-de-saude-e-na-saude-suplementar/. Acesso em 25 de junho de 2020.

DACOSTA, Milton. Roda 1942. Óleo sobre tela, 59,70 cm x 72,60. Enciclopédia Itaú Cultural. Rio de Janeiro. Museu de Arte Moderna, Coleção Gilberto Chateaubriand. Disponível em http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra3592/roda. Acesso em 25 de junho de 2020.

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 12 ed., 2a reimpr.. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo (Coleção Didática I), 2007.

GARCIA, Débora Kelly Herculano Machado. A imagem da mulher trabalhadora retratada pela Arte comparada com o modelo de trabalho feminino apregoado pelo movimento de higiene mental. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, PR, 2010. [online] Disponível em http://repositorio.uem.br:8080/jspui/handle/1/3005 Acesso em 25 de junho de 2020.

GOMES, Valdir. Colonização no Norte do Paraná: um olhar na perspectiva da administração e do meio ambiente. Sociedade e Território, Natal, v. 27, n. 1, p. 87-100, jan/jun. 2015. [online] Disponível em https://periodicos.ufrn.br/sociedadeeterritorio/article/view/5411/5386. Acesso em 25 de junho de 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA [IBGE]. Panorama Mandaguaçu. V4.3.8.18.18, 2017. [online] Disponível em https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/pr/mandaguacu.html. Acesso em 04 de julho de 2020.

LAVOURA, Tiago Nicola. A dialética do singular-universal-particular e o método da pedagogia histórico-crítica. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente-SP, v. 29. n. 2, p. 4-18, 2018. [online] Disponível em https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/viewFile/6044/pdf. Acesso em 25 de junho de 2020.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

LURIA, Alexandr Romanovich. O desenvolvimento do significado das palavras na ontogênese. In Pensamento e linguagem: as últimas conferências de Luria. Porto Alegre: Artes Médicas, 1986. p. 43-56.

MARTINS, Lígia Márcia. A natureza histórico-social da personalidade. Cadernos CEDES, Campinas, v. 24, n. 62, p. 82-99, abril. 2004. [online] Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622004000100006&lng=pt&tlng=pt. Acesso em 25 de junho de 2020.

MARTINS, Lígia Marcia; CARVALHO, Bruna. A atividade humana como unidade afetivo-cognitiva: um enfoque histórico-cultural. Psicologia Em Estudo, Maringá, v. 21, n. 4, p. 699-710, out./dez, 2016. [online] Disponível em https://doi.org/10.4025/psicolestud.v21i4.32431. Acesso em 25 de junho de 2020.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A ideologia alemã. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998. (Trabalho original publicado em 1845-1846)

NEUBERN, Maurício da Silva. Resenha: Psicoterapia, Subjetividade e Pós-Modernidade. Uma aproximação Histórico-Cultural. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 312-314, 2009. [online] Disponível em https://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722009000200019. Acesso em 01 de julho de 2020.

PASQUALINI, Juliana Campregher; MARTINS, Lígia Marcia. Dialética singular-particular-universal: implicações do método materialista dialético para a psicologia. Psicologia & Sociedade, São Paulo-SP, v. 27, n. 2, p. 362-371, 2015. [online] Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-71822015000200362&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em 25 de junho de 2020.

PORTINARI, Cândido. Café. 1935. Óleo sobre tela, 130 cm x 195 cm. Vírus da arte & Cia. Rio de Janeiro. Acervo do Museu Nacional de Belas Artes. Disponível em http://virusdaarte.net/portinari-cafe/. Acesso em 25 de junho de 2020.

PORTINARI, Cândido. Amigas. 1938. Óleo sobre tela, 70 cm x 60 cm. Lilian Pacce. Disponível em https://www.lilianpacce.com.br/e-mais/exposicao-candido-portinari-sao-paulo-galeria-almeida-dale/. Acesso em 25 de junho de 2020.

REY, Fernando González; GOULART, Daniel Magalhães; BEZERRA, Marília dos Santos. Ação profissional e subjetividade: para além do conceito de intervenção profissional na psicologia. Educação, Porto Alegre, v. 39, n. esp. (supl.), s54-s65, dez. 2016. [online] Disponível em http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/24379. Acesso em 25 de junho de 2020.

SEHNEM, Gabriela Dutra; ALVES, Camila Neumaier; WILHELM, Laís Antunes; RESSEL, Lúcia Beatriz. Utilização do grupo focal como técnica de coleta de dados em pesquisas: relato de experiência. Ciência, Cuidado E Saúde, v. 14, n. 2, p. 1194-1200, abr./jun. 2015. [online] Disponível em http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/21960. Acesso em 25 de junho de 2020.

SCHLINDWEIN, Luciane Maria. As marcas da arte e da imaginação para uma formação humana sensível. Cad. Cedes, Campinas, v. 35. n. Especial, p. 419-433, out. 2015. [online] Disponível em https://www.scielo.br/pdf/ccedes/v35nspe/1678-7110-ccedes-35-spe-00419.pdf. Acesso em 25 de junho de 2020.

SOUZA, Vera Lúcia Trevisan; DUGNANI, Lilian Aparecida Cruz; REIS, Elaine de Cássia Gonçalves dos. Psicologia da Arte: fundamentos e práticas para uma ação transformadora. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 35, n. 4, p. 375-388, 2018. [online] Disponível em http://dx.doi.org/10.1590/1982-02752018000400005. Acesso em 25 de junho de 2020.

TRAD, Leny A. Bomfim. Grupos focais: conceitos, procedimentos e reflexões baseadas em experiências com o uso da técnica em pesquisas de saúde. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 3, p. 777-796. 2009. [online] Disponível em https://doi.org/10.1590/S0103-73312009000300013. Acesso em 25 de junho de 2020.

VIGOTSKI, Lev Semynovich. Psicologia da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

VIGOTSKY, Lev Semynovich. Teoría de las emociones: estudio histórico-psicológico. Madrid, España: Akal, 2004.

ZEIGARNIK, Bluma V. Introducción a la Patopsicologia. La Habana: Científico Técnica, 1979.




DOI: http://dx.doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.320-337.1877

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                                      Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref