L’esperienza della psicologia russa tra Freud e la psicanalisi

Maria Serena Veggetti

Resumo


Em uma reunião memorial para o 1º Centenário da Revolução Russa de 1917, considerando o desenvolvimento da psicologia científica ao longo do século XX, observa que uma primeira definição dessa corrente foi disseminada globalmente em termos de uma ciência do comportamento considerado este como o único objeto observável, não dá conta dos processos cognitivos e emocionais mais elevados do homem, resultando num reducionismo. A única menção de consciência foi proposta por Vygotsky na Rússia Revolucionária. A natureza é a fonte geral de vida dos organismos em geral. Mas a educação é a única fonte que dá fundamento à explicação da antropogênese, e mantém Vygotsky e outros colegas, entre os quais o pedagogo russo Blonsky e o educador de Ucraine Makarenko. Observando a economia da maioria dos países do mundo, os dados estatísticos evidenciam uma tendência geral comum, que consiste em subtrair o apoio econômico de instituições pertencentes à educação. Uma pergunta é levantada pela A. Uma revolução socioeconômica deveria ser necessária novamente para atingir o verdadeiro significado dessa atividade seminal?


Palavras-chave


Psicologia; Comportamento; Consciência; Pavlov; Condicionado; Freud; Inconsciente; Vygotskij; Escola cultural histórica na Rússia; Makarenko; Educação; Revolução.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/reducarmais.3.2019.297-304.1562

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                                      Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref