Motivação extrínseca em relação à aprendizagem Matemática no Ensino Fundamental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.5.2021.2602

Palavras-chave:

Dimensão afetiva, incentivo, sentimento

Resumo

A motivação pode ser entendida como um ensejo que influencia o sujeito a adotar determinados comportamentos, e pode ter origem intrínseca ou extrínseca ao sujeito. O presente estudo visa identificar a presença da motivação extrínseca em relação à aprendizagem matemática, constructo que apresenta importância frente a cenários em que o indivíduo não apresenta motivação intrínseca, tendo em vista seu caráter utópico. Participaram da pesquisa 361 estudantes de duas escolas públicas do município de Passo Fundo – RS, que responderam a um questionário baseado em outros já validados. Os resultados permitem identificar a motivação extrínseca, principalmente nas respostas que envolvem a importância das notas e de vantagens em se aprender matemática que não o próprio processo e conhecimento construído.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julia Nunes Pacheco, Universidade de Passo Fundo - UPF

Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Passo Fundo, RS. Especialista em Linguagens e Tecnologias na Educação, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul). Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade de Passo Fundo.

Cleci Werner da Rosa, Universidade de Passo Fundo - UPF

Graduação em Matemática-com habilitação em Física pela Universidade de Passo Fundo, Mestrado em Educação pela Universidade de Passo Fundo, Doutorado em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina, Pós-Doutorado pela Universidade de Burgos, Espanha, Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática.

Luiz Marcelo Darroz, Universidade de Passo Fundo - UPF

Graduação em Matemática pela Universidade de Passo Fundo, Graduação em Física pela Universidade Federal de Santa Maria, Mestrado em Ensino de Física pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Doutor em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação Docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática.

Referências

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

BORUCHOVITCH, Evely. A study of causal attributions for success and failure in mathematics among Brazilian students. Interamerican Journal of Psychology, v. 38, n. 1, 2004.

BZUNECK, José Aloyseo. A Motivação do aluno: aspectos introdutórios. In: BORUCHOVITCH, Evely; BZUNECK, José Aloyseo (Orgs.). A motivação do aluno: contribuições da psicologia contemporânea. Petrópolis: Vozes 2001.

CAICE, Carlos Armando Tarira et al. Motivación extrínseca para el aprendizaje de matemática. Mundo recursivo, v. 1, n. 2, p. 165-182, 2018.

COSTA, Gislaine Donizeti Fagnani da. Relações entre as orientações motivacionais e o desempenho escolar de alunos da 7ª série do Ensino Fundamental em Matemática, na resolução de equações do 1º grau. 2005. 166p. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação, Campinas, SP.

DARWIN, Charles; LORENZ, Konrad. A expressão das emoções no homem e nos animais. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

DECI, Edward L.; RYAN, Richard M. Cognitive evaluation theory. In: DECI, Edward L.; RYAN, Richard M. (Eds). Intrinsic motivation and self-determination in human behavior. Springer, Boston, MA, 1985. p. 43-85.

GILLET, Nicolas; VALLERAND, Robert J.; LAFRENIÈRE, Marc-André K. Intrinsic and extrinsic school motivation as a function of age: The mediating role of autonomy support. Social Psychology of Education, v. 15, n. 1, p. 77-95, 2012.

GUIMARÃES, Sueli Édi Rufini; BORUCHOVITCH, Evely. O estilo motivacional do professor e a motivação intrínseca dos estudantes: uma perspectiva da Teoria da Autodeterminação. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 17, n. 2, p. 143-150, 2004.

LAFORTUNE, Louise; SAINT-PIERRE, Lise. A afectividade e a metacognição na sala de aula. Tradução de Joana Chaves. Lisboa: Instituto Piaget, 1996.

LEPPER, Mark R.; CORPUS, Jennifer Henderlong; IYENGAR, Sheena S. Intrinsic and extrinsic motivational orientations in the classroom: Age differences and academic correlates. Journal of Educational Psychology, v. 97, n. 2, p. 184, 2005.

LOURENÇO, Abílio Afonso; PAIVA, Maria Olímpia Almeida De. A motivação escolar e o processo de aprendizagem. Ciências & Cognição, v. 15, n.2, p. 132-14, 2010.

MARTINELLI, Selma de Cássia. Um estudo sobre desempenho escolar e motivação de crianças. Educar em Revista, v. 30, n. 53, p. 201-216, 2014.

MUJTABA, Tamjid; SHELDRAKE, Richard; REISS, Michael J.; SIMON, Shirley. Students’ science attitudes, beliefs, and context: associations with science and chemistry aspirations. International Journal of Science Education, v. 40, n. 6, p. 644-667, 2018.

MURRAY, Edward J. Motivação e Emoção. 4ª ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1978.

NEVES, Edna Rosa Correia; BORUCHOVITCH, Evely. A motivação de alunos no contexto da progressão continuada. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 20, p. 77-85, 2004.

OLIVEIRA, Rafael Sales Lisbôa de. Crenças de professores de ciências da natureza e matemática sobre motivação dos alunos. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica, Florianópolis, 2015.

OZBAS, Serap. High School Students’ Intrinsic and Extrinsic Regulation in Learning Biology. International Journal of Educational Sciences, v. 15, n. 1-2, p. 261-268, 2016.

PAIVA, Mirella Lopez Martini Fernandes; BORUCHOVITCH, Evely. Orientações motivacionais, crenças educacionais e desempenho escolar de estudantes do ensino fundamental. Psicologia em Estudo, v. 15, p. 381-389, 2010.

REEVE, Johnmarshall. Motivação e emoção. 4ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

ROSA, Cleci T. Werner da. Laboratório didático de Física da Universidade de Passo Fundo: concepções teórico-metodológicas. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2001.

SKINNER, B. F. Sobre o Behaviorismo. São Paulo: Editora Cultrix, 1974.

STRAUSS; Anselm; CORBIN, Juliet. Bases de la invertigacion cualitativa: técnicas y procedimentos para desarollar la teoría fundamentada. 2 ed. Editorial Universidad de Antioqua, 2002.

WOOFOLK, A.E. Psicologia da Educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

ZUKAUSKAS, Nara Silvia Tramontina. Modelação matemática no ensino fundamental: motivação dos estudantes em aprender geometria. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciências e Matemática) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

Downloads

Publicado

2021-09-13

Como Citar

Pacheco, J. N., da Rosa, C. W., & Darroz, L. M. (2021). Motivação extrínseca em relação à aprendizagem Matemática no Ensino Fundamental . Revista Educar Mais, 5(5), 1159-1170. https://doi.org/10.15536/reducarmais.5.2021.2602

Edição

Seção

Artigos