O conhecimento matemático para o ensino de inequações: um estudo com professores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.5.2021.2588

Palavras-chave:

Ensino de Matemática, Álgebra, Inequação, Conhecimento Pedagógico do Conteúdo

Resumo

O presente artigo, refere-se a um recorte de uma pesquisa desenvolvida no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática, cujo objetivo foi investigar quais conhecimentos para o ensino são identificados nas resoluções de atividades relativas às inequações, apresentadas por um grupo de professores de Matemática. A concepção metodológica desta pesquisa é classificada como uma abordagem qualitativa. O levantamento de dados foi realizado por meio de questionários, e o processo de análise de dados foi feito através de categorias definidas pela pesquisadora a partir do conhecimento matemático para o ensino de Ball, Thames, Phelps (2008). Com os resultados obtidos, foi possível verificar as facilidades e fragilidades dos professores no que se refere ao ensino de inequações, bem como a manifestação do conhecimento matemático para ele. Entendemos, ainda, que o trabalho desenvolvido favorece a observação da fragilidade dos professores em alguns conhecimentos para o ensino de inequação, abrindo espaço para novas pesquisas que envolvam/proponham formações – iniciais e/ou continuadas –, no que se refere a diferentes abordagens algébricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tanara da Silva Dicetti, Universidade Franciscana

Mestranda no Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Franciscana (UFN), com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Professora de Matemática, no Colégio Divino Coração -Alegrete/RS. Licenciada em Matemática pelo Instituto Federal Farroupilha - Campus Alegrete/RS. Atuou como bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência - (PIBID) pela CAPES de 2015 à 2017 e participou do projeto de extensão, MotivAção Pré-Universitário Popular, que oferece preparação gratuita para as Provas do ENEM, em 2017. Fez parte do projeto de extensão Ressignificando o ensino e aprendizagem dos conceitos matemáticos trabalhados nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental I numa turma de Magistério, que tem por objetivo proporcionar aos estudantes uma prática voltada a ressignificação do ensino e da aprendizagem da matemática trabalhados nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental I, em 2018. Cursou dois semestres em 2014, de Licenciatura em Matemática na Fundação Universidade Federal do Pampa, Itaqui/RS, e neste tempo participou como bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência - (PIBID). Como formação complementar é técnica em Informática e em Contabilidade, títulos obtidos nos anos de 2010 e 2012 respectivamente.

Eleni Bisognin, Universidade Franciscana

Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal de Santa Maria, Mestrado em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Doutorado em Matemática pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. É professora titular aposentada da Universidade Federal de Santa Maria e atualmente é professora do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Franciscana de Santa Maria, RS.

Valdir Pretto, Universidade Franciscana

Doutor em Ciências da Educação pela Université Lyon 2 de Lyon - França. Doutor em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos - Unisinos - RS - Brasil. Tem Mestrado em Ciências da Educação - Université Lyon 2. Possui graduação Licence e Maitrise (Bachalerado) em Ciências da Educação - pela Université Lyon 2. Graduado em Licenciatura Plena em Filosofia pela Universidade de Caxias do Sul - UCS. Atualmente é Professor Adjunto na Universidade Franciscana - UFN de Santa Maria - RS. Professor no Programa de Pós-Graduação - Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática. No Programa de Graduação - Pedagogia. É membro do grupo Internacional de Pesquisa Aprendizagem, Didática, Autonomia e Tecnologia de Informação e de Comunicação - ADATIC e faz parte do laboratório de pesquisa UMR 5191 ICAR - ED 485 E.P.I.C. Universidade de Lyon. Membro da Comissão de Orientação Pedagógica na supervisão conjunta do acordo bilateral chamado Cotutela no âmbito de Cooperação Internacional, nível mestrado e doutorado, entre Brasil e França das Universidades Lyon 2, Universidade Franciscana - UFN e da Universidade de Caxias do Sul - UCS. O Pesquisador também disponibiliza seus trabalhos (Artigos; Comunicações; Capítulos de Livros; Tese) online em Francês e Português: L'URL da Homepage: http://hal.inria.fr/aut/valdir+pretto/ 

Referências

BALL, Deborah Loewenberg. THAMES, Mark Hoover. PHELPS, Geoffrey. Content knowledge for teaching: what makes it special? Journal of Teacher Education, v. 59, n. 5, p. 389-407, Nov./Dec. 2008.

BRASIL, Ministério da Educação e da Secretaria de Educação Fundamental. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: A Secretaria, 2018.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais. 2. Matemática: Ensino de quinto a oitava série. Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília: MEC/SEF, 1998.

FERREIRA, Miriam Criez Nobrega. Álgebra nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: uma análise do conhecimento matemático acerca do Pensamento Algébrico. Santo André: UFABC, 2017. Dissertação (Mestrado), Programa de Pós-Graduação em Ensino, História e Filosofia das Ciências e Matemática, Universidade Federal do ABC, 2017.

FIORENTINI, Dário. MIORIM, Maria Ângela. MIGUEL, Antônio. Contribuição para um Repensar... a Educação Algébrica Elementar. Pro-Posições, vol. 4, n.1[10], 78-91, 1993.

FREIRE, Raquel Santiago. Desenvolvimento de conceitos algébricos por professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Fortaleza: UFC, 2011. Tese, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, 2011.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio da pesquisa social In: MINAYO, Maria Cecília de Souza. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2015. p. 9 – 29.

SHULMAN, Lee S. Those who understand: knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v.15, n.2, p.4-14, 1986.

SHULMAN, Lee S. Knowledge and teaching: foundations of the new reform. Harvard Educational Review, v.57, n.1, p.1-22, 1987.

Downloads

Publicado

2021-09-15

Como Citar

da Silva Dicetti, T., Bisognin, E. ., & Pretto, V. . (2021). O conhecimento matemático para o ensino de inequações: um estudo com professores . Revista Educar Mais, 5(5), 1183-1202. https://doi.org/10.15536/reducarmais.5.2021.2588

Edição

Seção

Artigos