A ferramenta 5W2H na análise da inclusão das pessoas com deficiência visual nas escolas municipais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.1893

Palavras-chave:

Deficiência visual, Escolas Municipais, FQ 5W2H.

Resumo

O artigo apresenta uma análise da oferta do Atendimento Educacional Especializado (AEE), da acessibilidade e da tecnologia assistiva para deficientes visuais nas escolas municipais utilizando a ferramenta de qualidade (FQ) 5W2H. Para isso foi necessário estudar os temas: deficiência visual, AEE, acessibilidade e tecnologia assistiva, bem como a  aplicabilidade da FQ 5W2H a partir de uma metodologia qualitativa, descritiva, aplicada e bibliográfica. Os resultados mostraram, por exemplo, que o AEE é ofertado, mas com algumas limitações por conta da falta de capacitação docente na vertente inclusiva, o que reflete na dificuldade de aproveitamento dos recursos de tecnologia assistiva. A acessibilidade tem seus desafios por muitas escolas terem estruturas mais antigas, além da escassez de investimentos. O estudo ressalta a interdisciplinaridade entre administração e educação inclusiva na análise situacional como base para o planejamento de ações futuras que possam melhorar a inclusão escolar do aluno com deficiência visual.

Biografia do Autor

Cíntia Beatriz Duarte Pereira, Universidade Federal Fluminense

Mestre em Diversidade e Inclusão pela Universidade Federal Fluminense (CMPDI/UFF), Pós-Graduada em Gestão Pública Municipal (ICHS/UFF), Pós-Graduada em Gestão em Administração Pública (ICHS/UFF), Pós-Graduada em Docência no Ensino Superior (FGF) e Pós-Graduada em Consultoria Empresarial com ênfase em Recursos Humanos (UNESA) e Graduada em Ciências Contábeis (FAC/UFRJ).. É servidora da categoria Técnico Administrativo em Educação, na Universidade Federal Fluminense/UFF, Instituto de Ciências Humanas e Filosofia/ICHF, Coordenação do curso de Sociologia. E pesquisadora e revisora de periódico em estudos ligados à: Administração Pública, Políticas Públicas, Educação inclusiva, Ensino-Aprendizagem para Educandos com deficiência no contexto do Ensino Superior.

Referências

AUMENTA inclusão de alunos com deficiência, mas escolas não têm estrutura para recebê- los. Jornal O Globo, Rio de Janeiro, ano 2018, P. 12, 31 jan 2018. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/aumenta-inclusao-de-alunos-com-deficiencia- mas-escolas-nao-tem-estrutura-para-recebe-los-22348736. Acesso em: 12 jan. 2020.

ÁVILA, Rafael. O que é e como fazer um análise empresarial. Blog Luz planilhas empresariais. 01 mar. 2016. Disponível em: https://blog.luz.vc/como-fazer/o-que-e-e-como-fazer- um-diagnostico-empresarial/. Acesso em: 12 jan. 2020.

BENDINELLI, Rosanna C. Atendimento educacional especializado: pressupostos e desafios. Diversa - educação inclusiva na prática. Instituto Rodrigo Mendes. Publicado em 06 mar. 2018. Disponível em https://diversa.org.br/artigos/atendimento-educacional-especializado- pressupostos-desafios/. Acesso em 31.03.2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Presidência da República, Casa Civil. Distrito Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 30 de mar. 2020.

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n.º 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Presidência da República, Casa Civil. Distrito Federal. 1996.Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em 18 dez. 2019.

Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Regulamenta a Lei no 7.853, de 24 de outubro de 1989, dispõe sobre a Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência, consolida as normas de proteção, e dá outras providências. Presidência da República, Casa Civil. Distrito Federal, 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/d3298.htm. Acesso em: 07 dez. 2019.

Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Presidência da República, Casa Civil. Distrito Federal, 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em 07 dez. 2019.

ENSINO médio dobra matrículas de alunos com deficiência em cinco anos. Jornal O Globo, Rio de Janeiro, ano 2019, p. 12, 31 jan. 2019. Disponível em: https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/ensino-medio-dobra-matriculas-de-alunos-com- deficiencia-em-cinco-anos-23416402. Acesso em 13 Jan. 2020.

CONDE, Antônio J. M. Definição de cegueira e baixa visão. Rio de Janeiro: Instituto Benjamim Constant, 2012. Disponível

em: http://www.ibc.gov.br/images/conteudo/AREAS_ESPECIAIS/CEGUEIRA_E_BAIXA_VIS AO/ARTIGOS/Def-de-cegueira-e-baixa-viso.pdf. Acesso em: 18 dez. 2019.

ESTRADA, Rolando J. S.; SILVA, Rodrigo B.; FRAZZON, Lorenzo S. O Análise Empresarial Como Suporte Ao Planejamento Estratégico. ENEGEP - XXXII Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Bento Gonçalves, RS, out. 2012. Disponível em:. https://docplayer.com.br/2077455-O-diagnostico-empresarial-como-suporte-ao-planejamento- estrategico.htmlAcessado em 31 mar. 2020.

GIL, Maria (Org.). Deficiência visual. Cadernos da TV escola. Ministério da Educação. Distrito Federal, 2000. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seed/arquivos/pdf/deficienciavisual.pdf. Acesso em: 18 dez. 2019.

INCLUSÃO de pessoas com deficiência chegou a 90,9% em 2017, mas escolas não têm atendimento especializado. Revista Exame, São Paulo, ano 2018, P. 1, 20 dez. 2018. Disponível em: https://exame.abril.com.br/negocios/dino/inclusao-de-pessoas-com-deficiencia-chegou-a-909- em-2017-mas-escolas-nao-tem-atendimento-especializado/. Acesso em: 12 ja. 2020.

MANTOAN, Maria T. E. Inclusão escolar. O que é? Por quê? Como fazer? São Paulo: Moderna, 2003. Coleção Cotidiano Escolar. Disponível em: https://acessibilidade.ufg.br/up/211/o/INCLUS%C3%83O-ESCOLARMaria-Teresa-Egl%C3%A9r-Mantoan-Inclus%C3%A3o-Escolar.pdf?1473202907. Acesso em: 18 dez. 2019.

MEIRELLES, Manuel. Ferramentas administrativas para identificar, observar e analisar problemas. Organizações com foco no cliente. Série excelência empresarial, v.2. São Paulo: Arte & Ciência, 2001.

MERGEN, Edimara V. D. A gestão escolar na inclusão de estudantes com deficiência visual. 2013, 46 páginas. Trabalho de conclusão de curso. Especialização Lato Sensu em Gestão Educacional. Universidade Federal de Santa Maria. Sobradinho, RS, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/617/Mergen_Edimara_Veridiana_Dries.pdf?seq uence=1&isAllowed=y. Acesso em 07 dez. 2019.

MORENO, Ana Carolina; REIS, Thiago. A escola acessível (ou não). Especiais G1, Educação, 18 ago. 2015. Disponível em: http://especiais.g1.globo.com/educacao/2015/censo- escolar-2014/a-escola-acessivel-ou-nao.html. Acesso em: 17 jan. 2020.

OLIVEIRA et al., Elizângela de Souza. Inclusão social: professores preparados ou não. Polêmica, v.11, n.2, 2012. Disponível em: https://www.e- publicacoes.uerj.br/index.php/polemica/article/view/3103/2224. Acesso em 30 mar. 2020.

SÁ, Elizabet Dias de ; CAMPOS, Izilda Maria de; SILVA, Myriam Beatriz Campolina. Atendimento Educacional Especializado: Deficiência Visual. Gráfica e Editora Cromos: Brasília, 2007. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_dv.pdf. Acesso em: 09 de julho de 2012.

SANTOS, Vagna N. O processo de inclusão de alunos com deficiência visual: um estudo em uma escola pública da comunidade de pindorama Iuíu-Bahia. Monografia do Curso de Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão escolar – UNB/UAB. Brasília, 2015.Disponível em: http://bdm.unb.br/bitstream/10483/15464/1/2015_VagnaNogueiraDosSantos_tcc.pdf. Acesso em: 12 ja. 2020.

SILVA, Jardiene M. S. da; BATISTA, Maria T. De O. A tecnologia assistiva e o AEE para alunos com deficiência do município de vitória de Santo Antão – PE. Educere – XII Congresso Nacional de Educação, 26 a 29 out. 2015 – Paraná, PR, 2015. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/22075_9793.pdf. Acesso em: 15 jan. 2020.

SILVA, Oscar C. da. O planejamento escolar e sua importância para o processo de inclusão integração com pessoas com necessidades especiais. Uniesp S.A. Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: http://uniesp.edu.br/sites/_biblioteca/revistas/20170411123749.pdf. Acesso em: 15 dez. 2019.

Downloads

Publicado

2020-09-23

Como Citar

Pereira, C. B. D. (2020). A ferramenta 5W2H na análise da inclusão das pessoas com deficiência visual nas escolas municipais. Revista Educar Mais, 4(3), 606-623. https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.1893

Edição

Seção

Artigos