As diferenças étnico-raciais no currículo da escola: análise intercultural crítica e decolonial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.109-119.1698

Palavras-chave:

Currículo, Interculturalidade crítica, Decolonialidade.

Resumo

O artigo tem como objetivo analisar como se dá a discussão das relações étnico-raciais em escolas avaliadas com baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). Inscreve-se na interculturalidade crítica e na perspectiva decolonial, campos teóricos que questionam os processos de hierarquização e subalternização baseados na racialização dos seres humanos. Para a produção dos dados, foram entrevistados professores de escolas básicas com baixo IDEB de Mato Grosso do Sul. Os resultados indicaram que todos os professores reconhecem a existência do racismo, a necessidade de superá-lo e a importância de fazer a discussão das relações étnico-raciais no currículo; portanto, há potência intercultural crítica e decolonial em suas reflexões.

Biografia do Autor

Maria Ivone da Silva, Faculdade de Costa Rica - MS.

Possui graduação em História pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Jales (1989), graduação em Licenciatura em Pedagogia pela Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1994) , especialização em Gestão em Recursos Humanos pela Faculdade de Educação de Costa Rica (2011) e mestrado (2007) e doutorado (2018) em Educação pela Universidade Católica Dom Bosco ) . Atualmente é Professora da Faculdade de Costa Rica. Atua principalmente nos seguintes temas: Currículo, Educação, Formação do Educador, Diversidade Cultural.

Ruth Pavan, Universidade Católica Dom Bosco - UCDB

É Mestre e Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Pós-Doutorado pela UMINHO. Atualmente é docente do Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado e Doutorado da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Bolsista Produtividade CNPq.

Referências

AKKARI Abdeljalil; SANTIAGO, Mylene Cristina. Diferenças na educação: do preconceito ao reconhecimento. Revista Teias, v. 16, n. 40, p. 28-41, 2015.

CANDAU, Vera Maria. Cotidiano escolar e práticas interculturais. Cadernos de Pesquisa, v. 46 n.161 p. 803-820 jul./set. 2016.

CANDAU, Vera Maria. Diferenças culturais, cotidiano escolar e práticas pedagógicas. Revista Currículo Sem Fronteiras, v. 11, n. 2, p. 240-255, jul./dez. 2011.

CANDAU, Vera Maria. Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Revista Brasileira de Educação, v. 13 n. 37 jan./abr. 2008.

CARVALHO, Carlos Roberto de; PLETSH. Entrevista por uma escola que reconheça as diferentes culturas presentes em seu contexto. Revista Teias, v. 12, n. 24, p. 279-284, jan./abr. 2011.

CASTRO-GÓMEZ, Santiago; GROSFOGUEL, Ramón (editores). El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar, 2007.

HALL, Stuart. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: UFMG, 2003.

MOREIRA, Antônio Flavio; SILVA, Tomaz Tadeu. Sociologia e teoria crítica do currículo: uma introdução, In: MOREIRA, Antônio Flavio; SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 2011, p. 7-37.

OLIVÊNCIA, Juan José Leiva. Princípios pedagógicos de la educaión para la convivência intercultural. In: OLIVENCIA, Juan José Leiva y LÓPEZ, Raquel Barrero (coords.). Interculturalidad y escuela: perspectivas pedagógicas em la consctrucción comunitária de la escuela intercultural. São Paulo: Cortez, 2016. p. 4-66.

PACHECO, José Augusto. Escritos Curriculares. São Paulo: Cortez, 2005.

PAVAN, Ruth; BACKES, José Licínio. O processo de (des)proletarização do professor da educação básica. Revista Portuguesa de Educação, v. 29, n. 2, p. 35-58, 2016.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder y clasificación social. In: CASTRO-GÓMEZ, Santiago; GROSFOGUEL, Ramón (editores). El giro decolonial: reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Siglo del Hombre Editores; Editores; Universidad Central, Instituto de Estudios Sociales Contemporáneos y Pontificia Universidad Javeriana, Instituto Pensar 2007, p. 93-126.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, Edgar. (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais – perspectivas latino-americanas. Buenos Aires: Clacso, 2005. p. 227-278.

RAMOS, Auara Helena. O lugar da diferença no currículo de educação em direitos humanos. Rio de Janeiro: Quartet/Faperj, 2011.

SANTIAGO, Mylene Cristina; AKKARI, Abdeljalil; MARQUES, Luciana Pacheco. Educação Intercultural: desafios e possibilidades. Petrópolis (RJ): Vozes, 2013.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Currículo escolar e justiça social: o cavalo de troia da educação. Porto Alegre: Penso, 2013.

WALSH, Catherine. Interculturalidad crítica y educación intercultural. In. VIAÑA, Jorge; TAPIAS, Luis; WALSH, Catherine (Orgs.). Construyendo Interculturalidad Crítica. La Paz – Bolívia, Instituto Internacional de Integración del Convenio Andrés Bello, 2010. p. 75-96.

WALSH, Catherine. Pedagogías Decoloniales: Prácticas Insurgentes de resistir, (re)existir e (re)vivir. Serie Pensamiento Decolonial. Editora Abya-Yala. Equador, 2017.

Downloads

Publicado

2019-12-28

Como Citar

Silva, M. I. da, & Pavan, R. (2019). As diferenças étnico-raciais no currículo da escola: análise intercultural crítica e decolonial. Revista Educar Mais, 4(1), 109-119. https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.109-119.1698

Edição

Seção

Artigos