Forças regionais, formas urbanas e estrutura interna da cidade: um estudo comparativo

Manuela Letícia Huppes, Raquel Werner de Vargas, Tamires Lenhart, Izabele Colusso

Resumo


A pesquisa intitulada “Forças regionais, formas urbanas e estrutura interna da cidade: UM ESTUDO COMPARATIVO” discute a possibilidade de influência que o sistema regional pode ter sobre as formas urbanas que as cidades tendem a assumir. Foram utilizados os casos de duas regiões metropolitanas gaúchas: a de Santa Maria (RMSM) e a da Serra Gaúcha (RMSG), composta por municípios de formas e de estruturas urbanas bastante distintas entre si. Busca-se ilustrar que as formas urbanas e seu respectivo crescimento podem ser impulsionados tanto por forças internas existentes nas cidades, tanto pela sua própria localização nessa região. A pesquisa é realizada por meio de um roteiro metodológico analisado em três períodos de tempo, assim os instrumentos desenvolvidos foram, anteriormente, aplicados em um estudo na RMSM e no momento está sendo aplicado na RMSG e devido ao seu desenvolvimento já podem ser comparados os estudos obtidos. Diante disso, o estudo comparativo fundamenta-se nos resultados parciais alcançados nas etapas de verificação espacial e estatística, que proporcionaram o levantamento de dados das estruturas internas das cidades, a elaboração de uma base cartográfica e a construção de um conjunto de tabelas que apresentam os municípios e as variáveis analisadas. Outro aspecto de análise essencial para essa correlação é a influência da centralidade, enquanto tensão geradora na região metropolitana a qual está inserida. Por isso, também se apresenta o cálculo do valor de centralidade de ambas as regiões em estudo, executado a partir do software Numeropolis, e um comparativo dos valores alcançados. Com a pesquisa em andamento, os próximos passos do roteiro metodológico encontram-se em desenvolvimento, e sabe-se que estes são de extrema importância para compreender o quanto de fato a região é explicativa das interações espaciais existentes no sistema considerado. A análise de uma região metropolitana relativamente nova mostra-se necessária para o entendimento dos fatores que contribuem para sua formação além de os resultados alcançados mostrarem-se potenciais auxiliares para o desenvolvimento da região. Com isso, constitui-se também um campo interessante e de extrema importância no meio cientifico, conscientizando a comunidade acadêmica acerca do material disponível e do que ainda pode ser desenvolvido para exercer o planejamento urbano.


Palavras-chave


Tensão regional, centralidade, forma urbana.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/reducarmais.3.2019.46-57.1612

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                                      Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref   Logotipo do Latindex