Interruption as a crisis. Discourse and practices of progressive education

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.3.2019.282-296.1550

Palavras-chave:

etnografia institucional, práticas educacionais, transformação da escolarização

Resumo

A pedagogia Jena-Plan tem um impacto particular nas práticas educacionais nas escolas do século XXI. As práticas educacionais de escolarização e ensino nas escolas primárias alemãs são orientadas pela individualização, autoavaliação, posicionamento descentralizado do professor, tarefas de resolução de problemas e autorreflexão e, ao mesmo tempo, por uma estimativa de coletividade processada ao longo da aprendizagem entre pares e o ensaio da democracia. Essas várias práticas podem ser rastreadas até uma genealogia e às ideias da Educação Progressista do início do século XX. Embora posicionada como um discurso marginalizado no século XX, a Educação Progressista hoje em dia pode ser vista como a resposta para os problemas sociais atuais e espera-se que corresponda bem aos desafios reais da escola. A instituição enfrenta diversidade de contextos culturais e sociais de seus alunos, e expectativas de chances justas e iguais de aprendizado em um mundo globalizado, e, portanto, competitivo e marcado. O artigo apresenta trechos de um estudo etnográfico de uma escola primária sócio problemática do centro da cidade, onde o conceito e as ideias da Educação Progressista e, em particular, de Peter Petersen foram renovados para abrir possibilidades de aprendizagem, educação e Bildung em toda a instituição.

Downloads

Publicado

2019-09-12

Como Citar

Bittner, M. (2019). Interruption as a crisis. Discourse and practices of progressive education. Revista Educar Mais, 3(2), 282-296. https://doi.org/10.15536/reducarmais.3.2019.282-296.1550

Edição

Seção

Artigos