Lixo e Cidadania: A Reciclagem como Fator de Preservação Ambiental e Qualidade de Vida

Autores

  • Francelina de Vasconcelos

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.0.2012.%25p.588

Resumo

Conscientes da necessidade de preservar o meio ambiente e
conhecendo a acelerada destruição dos recursos naturais do nosso planeta, entendemos que é preciso reduzir a quantidade de lixo produzido, desperdiçando menos e consumindo só o necessário; reutilizar, dando nova utilidade a materiais que consideramos inúteis; e reciclar materiais a partir da reutilização de sua matéria-prima para fabricar novos produtos. É nesse contexto que estamos desenvolvendo este projeto, através do qual, baseados em “pensar globalmente, agir localmente”, buscamos refletir a realidade ambiental da nossa Escola. Nossa proposta parte da reciclagem e reutilização de papel, visto que observamos desperdício desse material e também porque desta forma estaremos reciclando nossos hábitos e atitudes, contribuindo para um mundo melhor. Uma das principais características do trabalho é que ele envolve um assunto bastante atraente pela variedade de utilização do material
reciclado, dependendo apenas da aplicação de técnica e da criatividade de
cada um, mostrando a possibilidade de fomentar a produção de renda,
servindo como terapia ocupacional e também minimizando os problemas dos aterros sanitários, da poluição, as derrubadas das florestas e os níveis de consumo de água e energia. Destaca-se ainda que o reaproveitamento do papel descartado na Escola se constitui num valioso instrumento educativo, ao fornecer subsídios práticos e teóricos capazes de fortificar as atividades educativas e pedagógicas, tornando o aprendizado mais significativo e duradouro, visto que, de forma interdisciplinar, promove vivências que resgatam valores ao produzir luxo do lixo.

Downloads

Publicado

2012-08-04

Como Citar

de Vasconcelos, F. (2012). Lixo e Cidadania: A Reciclagem como Fator de Preservação Ambiental e Qualidade de Vida. Revista Educar Mais, (1). https://doi.org/10.15536/reducarmais.0.2012.%p.588

Edição

Seção

Artigos