A ineficácia da punibilidade do cyberbullying no Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.308-319.1819

Palavras-chave:

Cyberbullying, Punibilidade, Ineficácia, Internet, Brasil.

Resumo

O tema deste artigo é a ineficácia da punibilidade do cyberbullying no Brasil. Investigou o seguinte problema: há eficácia na punibilidade do cyberbullying no Brasil? Cogitou a seguinte hipótese: não há eficácia na punibilidade do cyberbullying no Brasil. O objetivo geral é analisar e expor soluções eficazes para diminuir os casos de cyberbullying no Brasil. Os objetivos específicos são: identificar os problemas da ineficácia da punibilidade do cyberbullying no Brasil; analisar e apresentar soluções que resolvam a ineficácia. Este trabalho é importante em uma perspectiva individual pela importância das pessoas conhecerem o cyberbullying e suas consequências, visto que este delito é um crime considerado atual. Para a ciência, é relevante por ser de suma importância a identificação de novos métodos adequados, uma vez que os direitos fundamentais de algumas pessoas não são preservados. Agrega à sociedade por ter menores envolvidos, e esclarecer como agir diante do problema. Trata-se de uma pesquisa qualitativa teórica com duração de quatro meses.

Biografia do Autor

Jonas Rodrigo Gonçalves, Universidade Católica de Brasília UCB-DF, Brasil

Doutorando em Psicologia; Mestre em Ciência Política (Direitos Humanos e Políticas Públicas); Licenciado em Filosofia e Letras (Português e Inglês); Especialista em Direito Constitucional e Processo Constitucional, em Direito Administrativo, em Direito do Trabalho e Processo Trabalhista, entre outras especializações. Professor das faculdades Processus (DF), Unip (SP), Facesa (GO). Escritor (autor de 61 livros didáticos/acadêmicos). Revisor. Editor. CV Lattes: http://lattes.cnpq.br/6904924103696696. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4106-8071. E-mail: jonas.goncalves@institutoprocessus.com.br

Lívia Rebeca Gramajo Oliveira, Faculdade Processus-DF, Brasil

Graduanda em Direito pela Faculdade Processus-DF, Brasil

 

Referências

ALMEIDA, Nathalie Dutra de; CUNHA, Leandro Reinaldo da. Avanços Tecnológicos, o Direito à Privacidade e o Cyberbullying. Anais do 3º Congresso Internacional de Direito e Contemporaneidade. Ano 2015.

BRITO, Rafael Giordano Gonçalves; HAONAT, Ângela Issa. Aplicabilidade das Normas Penais nas Condutas Ilícitas de Cyberbullying Cometidas em Redes Sociais na Internet. Revista Esmat. Ano 2013, Vol. 5, n.6.

CONTE, Christiany Pegorari; ROSSINI, Augusto Eduardo de Souza. Aspectos Jurídicos do Cyberbullying. Revista FMU Direito. Ano 2010, Vol. 24, n.34.

DIOTTO, Nariel; WOLTMANN, Angelita; OBERDÕRFER, Ariane; FRIPP, Denize Terezinha. Cyberbullying: A Atuação dos Órgãos Essenciais à Justiça no Caso de Bullying Cometido Via Internet. Revista Interdisciplinar de Ensino, Pesquisa e Extensão. Ano 2013, Vol. 1, n.1.

FELIZARDO, Aloma Ribeiro. Cyberbullying: Difamação na Velocidade da Luz. São Paulo: Willem Books, 2010.

GONÇALVES, Jonas Rodrigo. Manual de Artigo de Revisão de Literatura. Brasília: Processus, 2019.

LACERDA, Igor Mendonça; PADILHA, Marcelo Fróes; AMARAL, Paulo Sérgio Pires do. Cyberbullying: Violência Virtual e a Tipificação Penal no Brasil. International Scientific Journal. Ano 2018, Vol. 13, n.2.

SILVA, Ângelo Roberto Ilha da Silva; RODER, Priscila Costa Schreiner; SILVA, Helder Magno da. Crimes Cibernéticos. Porto Alegre, Livraria do Advogado, 2018.

SHARIFF, Shaheen. Ciberbullying: Questões e Soluções para a Escola, a Sala de Aula e a Família. Porto Alegre: Artmed, 2011.

Downloads

Publicado

2020-09-08

Como Citar

Gonçalves, J. R., & Gramajo Oliveira, L. R. (2020). A ineficácia da punibilidade do cyberbullying no Brasil. Revista Educar Mais, 4(2), 308-319. https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.308-319.1819

Edição

Seção

Artigos