Um estudo longitudinal acerca da evolução das posturas epistemológicas de um grupo de licenciandos em Química

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.205-220.1759

Palavras-chave:

Epistemologia da Ciência, Filosofia da Ciência, Formação inicial de professores, Química.

Resumo

A Ciência é considerada pela sociedade, em geral, como um corpo de conhecimento dissociado do seu cotidiano. Esse senso comum sobre a Ciência é, em grande parte, reflexo de um processo de ensino que não promove discussões sobre a temática. Entendendo a importância desses debates, programas de formação de professores têm incluído disciplinas de História e Filosofia da Ciência (HFC), com o intuito de preparar os professores para discutir os processos subjacentes a produção e evolução do conhecimento científico. O presente trabalho teve como objetivo investigar as contribuições da Filosofia da Ciência para a evolução das posturas epistemológicas de um grupo de discentes da Licenciatura em Química do Instituto Federal Sul-rio-grandense – Campus Pelotas Visconde da Graça. Para isso, três questionários foram aplicados e analisados seguindo as orientações metodológicas da Análise Textual Discursiva. Os resultados indicam que houve evoluções para posturas absolutistas da Ciência. Entendendo a importância de uma postura relativista para uma compreensão sociocultural da Ciência, consideramos relevante seu aprofundamento na disciplina de HFC, bem como nas disciplinas específicas do curso.

Referências

BRASIL, Ministério da Educação – Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília:1997.

BRASIL, Ministério da Educação – Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília:1998.

BRASIL, Lei nº 9.394. LDB - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 20 de dezembro de 1996. D.O.U. 1996.

ALMEIDA, A. V.; FARIAS, C. R. O. A natureza da ciência na formação de professores: reflexões a partir de um curso de licenciatura em ciências biológicas. Investigações em ensino de ciências, v. 16, n. 3, p. 473 - 488, 2016.

ARIZA, R. P.; HARRES, J. B. S. A Epistemologia Evolucionista de Stephen Toulmin e o Ensino de Ciência. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 19, n. especial, p. 70-83, 2002.

CHALMERS, A. F. A Fabricação da Ciência Tradução: Beatriz Sidou. São Paulo: Editora UNESP. 1994.

CHALMERS, A. F. O que é Ciência afinal? Tradução: Raul Filker. São Paulo: Editora Brasiliense. 1993.

CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação, nº 21, p. 157-158, 2002.

DAMASIO, F.; PEDUZZI, L. O. Q. Para que ensinar Ciência no século XXI? - Reflexões a partir da Filosofia de Feyerabend e do ensino subversivo para uma aprendizagem significativa crítica. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências (Belo Horizonte), v. 20, p. 1-18, 2018.

GURGEL, C. M. A.; MARIANO, G. Elaine. Concepção de neutralidade e objetividade da ciência e tecnologia na formação de professores de ciências: argumentos para a inserção da história e sociologia da ciência na construção do conhecimento científico. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 1, n. 1, p. 59 – 72, 2008.

JORGE, L.; PEDUZZI, L. O. Q. A exemplificação da não neutralidade da observação científica por meio dos desenhos lunares retratados no século XVII. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 11, n. 2, p. 179-200, 2018.

MATTHEWS, M. S. História, filosofia e ensino de ciências: a tendência atual de reaproximação. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 12, n. 3, p. 164-214, 1995.

MESQUITA, N. A. S.; SOARES, M. H. F. B. Relações entre concepções epistemológicas e perfil profissional presentes em projetos pedagógicos de cursos de licenciatura em química do estado de Goiás. Química Nova na Escola, v. 31, n. 2, p. 123 - 131 2009.

MORAES, R.; GALIAZZI, M. C. (2011). Análise Textual Discursiva. 2 ed. rev. Unijuí. 2011.

MOURA, B. A.; SILVA, C. C. Abordagem multicontextual da história da ciência: uma proposta para o ensino de conteúdos históricos na formação de professores. Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 7, n. 2, p. 336-348, 2014.

PALACIOS, E.M.G.; LINSINGEN, I. V.; GALBARTE, J. C. G.; CEREZO, J. A. L.; LUJÁN, J. L.; PEREIRA, L. T. V.; GORDILLO, M. M.; OSÓRIO, C.; VALDÉS, C.; BAZZO, W. A. (2003). Introdução aos estudos CTS (Ciencia, Tecnología e Sociedade). Organización de Estados Iberoamericanos (OEI). 2003.

PORTO, C. D. L.; HICKMANN, L. C. S. História da ciência e a construção do conhecimento segundo a epistemologia de Ludwick Fleck sobre a Helicobacter pylori. Revista ENCITEC, v. 3, n. 1, p. 61-71, 2013.

QUEIRÓS, W. P.; JÚNIOR, A. F. N.; SOUZA, D. C. Possibilidades da Filosofia, História e Sociologia da Ciência para superação de uma concepção prática-utilitária da educação científica: caminhos a serem percorridos. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 6, n. 2, 2013.

SCHMIEDECKE, W. G.; PORTO, P. A. A história da ciência e a divulgação científica na TV: subsídios teóricos para uma abordagem crítica dessa aproximação no ensino de ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 15, n. 3, p. 627-643, 2015.

SANTOS, L. S. B.; PEIXOTO, C. A. S.; BELLO, M. E. R. B.; FILHO, N. J. G. As contribuições da História e Filosofia da Ciência na Formação de Professores: uma análise em periódicos. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 10, n. 3, p. 355 – 378, 2017.

SILVA, B. V. C. Aspectos da natureza da ciência na sala de aula: o caso da natureza da luz nos séculos XVII e XVIII. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 9, n. 2, p. 214 – 236, 2016.

TEIXEIRA, E. S.; FREIRE, O. J.; EL-HANI, C. N. A influência de uma abordagem contextual sobre as concepções acerca da natureza da ciência de estudantes de física. Ciência & Educação, v. 15, n. 3, p. 529 - 556, 2009.

TRINTIN, R. S.; GOMES, L. C. Perfis Epistemológicos dos Livros Didáticos de Física do PNLD de 2018. Acta Scientiae, v. 20, p. 43 - 55, 2018.

Downloads

Publicado

2020-04-01

Como Citar

Mendes, A. A., & Müller, M. G. (2020). Um estudo longitudinal acerca da evolução das posturas epistemológicas de um grupo de licenciandos em Química. Revista Educar Mais, 4(1), 205-220. https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.205-220.1759

Edição

Seção

Artigos