Um pequeno passo: uma sessão de planetário para as Séries Iniciais do Ensino Fundamental

Cecília Petinga Irala, Rafael Kobata Kimura, Guilherme Frederico Marranghello

Resumo


Este trabalho apresenta a avaliação da criação de uma sessão de planetário que versa sobre a Lua (fases, eclipses e corrida espacial) para crianças das séries iniciais do ensino fundamental. Dada a escassez de trabalhos voltados à pesquisa em ensino e divulgação de ciências em planetários, o artigo busca contribuir para o desenvolvimento de pesquisas na área ao também abranger uma breve revisão histórica e apresentar uma sucinta fundamentação teórica sobre pesquisa em planetários. A sessão foi criada considerando aspectos culturais da astronomia e fundamentada em diversos trabalhos que, pontualmente, orientavam a construção de sessões de planetário. Para avaliar a sessão, foi conduzida uma pesquisa quanti-qualitativa, com testes padronizados e entrevistas conduzidas pelo método da memória estimulada. Os resultados indicam que a sessão conseguiu desmistificar algumas ideias equivocadas que as crianças tinham sobre a Lua e que associar lendas aumenta a conexão afetiva do espectador com a sessão. Considerando a escassa literatura nacional sobre a produção de sessões de planetário, esperamos que este trabalho contribua significativamente para o desenvolvimento de pesquisas na área.


Palavras-chave


Planetários; Sessão de Planetário; Divulgação Científica

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, Germano. Relações Afro-indígenas. Scientifc American Brasil, Edição Especial: Etnoastronomia, p. 72-79, 2009.

ALVES, Fernando Roberto Jaime; SOBREIRA, Paulo Henrique Azevedo. Concepções alternativas e modelos mentais sobre o movimento anual aparente do Sol: uma investigação sobre estações do ano no planetário da UFG. III Simpósio Nacional de Educação em Astronomia, Curitiba, PR, 2014

BARRIO, Juan Bernardino Marqués. El Planetario: um recurso didáctico para la enseñanza de la Astronomía. Tese de Doutorado – Universidad de Valladolid, Valladolid: 2002.

BARROS, Lucas Guimarães, LANGHI, Rodolfo. A formação de planetaristas e monitores para atividades de Divulgação da Astronomia, Planetária, v.8, p. 18-19, Dez. 2015. Disponível em: https://issuu.com/planetarios/docs/planetaria_nr.8

BERGLUND, Karrie. Valorizando as Sessões ao Vivo, Planetária, v.18, p. 15-20, Jun. 2018. Disponível em: https://issuu.com/planetarios/docs/planetaria_nr.18

BORGES, Thiago de Oliveira. Aprendizagem em astronomia: o desenvolvimento de uma sequência didática a partir de reflexões sobre a organização de cenas presentes no ambiente do planetário móvel da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Dourados: 2017.

CAMPBELL, Donald, STANLEY, Julian, Experimental and quasi-experimental designs for research. Chicago: Rand McNally, 1963.

CASTELAR, Alejandro. O Planetário de Montevidéu. Planetaria, n. 0, p. 16-19, 2013.

DARROZ, Luiz Marcelo; PÉREZ, Carlos Ariel Samúdio; da ROSA, Cleci Werner; HEINECK, Renato. Propiciando aprendizagem significativa para alunos do sexto ano do ensino fundamental: um estudo sobre as fases da Lua. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia. n. 13, 2012.

ELIAS, Daniele Cristina Nardo. Um projeto de intervenção nos espaços de exposições do planetário do parque do Ibirapuera. Dissertação de Mestrado - Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo: 2011.

EUGÊNIO, Bruno da Silva Fábio. A narrativa dos mitos associados às constelações como forma de enriquecer a aprendizagem nas sessões do planetário do museu de ciências naturais da PUC Minas, III Simpósio Nacional de Educação em Astronomia, Curitiba-PR, 2014.

DINIZ, Ana Cristina Sanches, FARIA, Peter Leroy, DUTRA, Jesica Alves Leite. Aprendizagem no planetário: concepções e conhecimentos adquiridos por alunos do ensino fundamental. VIII Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Campinas-SP, 2011.

FISHER, Martin. The effects of humor on learning in a planetarium. Science Education, v. 81, n. 6, p. 703-713, 1998.

FREITAS, Radma Almeida de. Construção de uma sessão de planetário para público geral com a temática ‘interações Terra-Sol. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal: 2015.

FREITAS, Radma Almeida; GERMANO, Auta Stella de Medeiros; Aroca, Silvia Calbo. UM ESTUDO DAS PESQUISAS EM ENSINO E DIVULGAÇÃO DE ASTRONOMIA EM ESPAÇOS NÃO FORMAIS DE EDUCAÇÃO NO BRASIL. In: IX Encontro de Pesquisa em educação em ciências, 2013, Águas de Lindoia. Anais do IX Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, 2013.

FREITAS, Radma Almeida; GERMANO, Auta Stella de Medeiros; Aroca, Silvia Calbo. Desenvolvimento de uma sessão de planetario para o público geral. In: III Simposio Nacional de Educação em Astronomia, 2014, Curitiba. Anais do terceiro simposio nacional de educação em astronomia, 2014.

GARDNER, Howard. A Inteligência - Um Conceito Reformulado. Rio de Janeiro: Objetiva, 1999.

GARDNER, Howard. Frames of mind: The theory of multiple intelligences. N.Y.: Basic, 1983.

GONÇALVES, Érica de Oliveira. Planetário, o transformador, Planetária , v.9, , p. 10-11, Set. 2015. Disponível em: https://issuu.com/planetarios/docs/planetaria_nr.7

HONORATA, Vanessa. O Planetário da UFSC e o céu Tupi-Guarani, Planetária, v.11, , p. 13-15, Set. 2016. Disponível em: https://issuu.com/planetarios/docs/planetaria_nr.7

IACHEL, Gustavo; LANGHI, Rodolfo; SCALVI, Rosa Maria Fernandes. Concepções alternativas de alunos do ensino médio sobre o fenômeno de formação das fases da Lua. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia, n. 5, 2008.

KANTOR, Carlos Aparecido. Aspectos emocionais nas sessões de planetários: como categorizar? XVIII Simpósio Nacional de Ensino de Física, Vitória-ES (2009).

LANGHI, Rodolfo. Educação em astronomia e formação continuada de professores: a interdisciplinaridade durante um eclipse lunar total. Revista Latino-Americana de Educação em Astronomia, n. 7, 2009.

LANGHI, Rodolfo. O Projeto Eratóstenes Brasil. Planetária, n. 3, p.15-17, 2014.

LANGHI, Rodolfo; NARDI, Roberto. Ensino da astronomia no Brasil: educação formal, informal, não formal e divulgação científica. Rev. Bras. Ensino Fís., São Paulo , v. 31, n. 4, p. 4402-4412, Dez. 2009 . Diponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-11172009000400014.

LANGHI, Rodolfo; VILAÇA, Janer; PEREIRA, Ana Maria. Qual é o nosso papel na educação?. Planetaria. v.2, p.13 - 15, 2015.

SOARES, Leonardo Marques. Etnoastronomia, interculturalidade e formação docente nos planetários do espaço do conhecimento UFMG e do Parque Explora. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte: 2017.

LIMA, Flávia Pedroza; FIGUERÔA, Silvia Fernanda de Mendonça. Etnoastronomia no Brasil: a contribuição de Charles Frederick Hartt e José Vieira Couto de Magalhães. Bol. Mus. Para. Emílio Goeldi. Ciênc. Hum. vol.5 no.2 Belém, 2010.

LIMA, Flávia Pedroza; MOREIRA, Ildeu de Castro. Tradições astronômicas tupinambás na visão de Claude D’Abbeville. Revista da Sociedade Brasileira de História da Ciência, v. 3, n. 1, 2005.

LIMA, Marcos Gonçalves Guimarães Correia. Produção de modelos didáticos como ferramenta para a compreensão e ensino de Astronomia. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá: 2014.

MALLON, Gerald; BRUCE, Matthew. Student achievement and attitudes in astronomy: An experimental comparison of two planetarium programs. Journal of Research in Science Teaching, 19(1), 53–61, 1982.

MARANDINO, Martha, Faz sentido ainda propor a separação entre os termos educação formal, não formal e informal?, Ciênc. Educ., Bauru, v. 23, n. 4, p. 811-816, 2017.

MARTINS, Cláudio Souza. O planetário: espaço educativo não formal qualificando professores da segunda fase do ensino fundamental para o ensino formal. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Goiás. Goiânia: 2009

MEYERS, Margaret. Telling the Stars: A Quantitative Approach to Assessing the Use of Folk Tales in Science Education. Dissertação de Mestrado, Department of Curriculum and Instruction, East Tennessee State University, Johnson City: 2005.

OLIVEIRA, Gesoaldo Maia de. O Ensino de Ciências em Planetários: Perspectiva Interdisciplinar sobre as Sessões de Cúpula. Dissertação de Mestrado – Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo: 2010.

OBA, Olimpíada Brasileira de Astronomia. Disponível em: . Acesso em: 04/11/2019.

PLUMMER, Julia. Early elementary students’ development of astronomy concepts in the planetarium. Journal of Research in Science Teaching, 46(2), 192–209, 2009.

PLUMMER, Julia, SCHMOLL, Shannon, Yu, Ka Chun, & Ghent, Chrysta. A guide to conducting educational research in the planetarium. Planetarian, 44(2), 8–24, 2015.

RESENDE, Kizzy Alves. A interação entre o planetário e a escola: justificativas, dificuldades e propostas. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo: 2017.

RESENDE, Kizzy Alves. Em Alagoas, um planetário móvel abastece o estado. Planetária, n. 3, p. 23-24, 2014.

ROMANZINI, Juliana. Construção de uma sessão de cúpula e avaliação da mesma por alunos do ensino médio. II Simpósio Nacional de Educação em Astronomia, São Paulo-SP, 2012.

ROMANZINI, Juliana. Construção de uma sessão de cúpula para o ensino de Física em um Planetário. Orientador: Irinéa de Lourdes Batista. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2011.

ROSA, Reginaldo Guimarães. Do Big Bang ao cerrado atual: interdisciplinaridade no ensino de Ciências integrando espaços não formais. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal de Goiás, Goiânia: 2015.

SANTOS, Giuliana Maria Miranda. Do 'astronomês' para o português: a comunicação entre astrônomos e jornalistas no Brasil. Dissertação de Mestrado – Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Estudos da Linguagem, Campinas: 2015.

SILVA, Marcos Pedroso Barbosa. Ensino de Astronomia na educação básica na cidade de Santo André: uma parceria entre planetário e escola. Dissertação de Mestrado – Universidade de São Paulo, Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas, São Paulo: 2017.

SILVEIRA, Fernando Lang. Determinando a Significância Estatística para as Diferenças entre Médias. In: Seminários sobre Métodos Quantitativos, Porto Alegre, Instituto de Física da UFRGS, 2006.

SLATER, Timothy. How Much Louder Do I need to Turn up the Soundtrack Before They Learn? A Cognitive Science Perspective on Memory in the Planetarium. Great Lakes Planetarium Association, Conference Proceedings, Muncie, Indiana, October, 2014.

SLATER, Timothy, TATGE, Coty. Astronomy Education Research in the Planetarium. Berlin: Springer, 2017.

SNYDERS, Georges. A alegria na escola. São Paulo: Manole, 1988.

Sumners, Carolyn; Reiff, Patricia; Weber, Wolfgang. Learning in an immersive digital theater. Advances in Space Research, 42. pp. 1848-1854, 2008.

TURK, Cumhur; Kalkan, Hüseyin. The Effect of Planetariums on Teaching Specific Astronomy Concepts. Journal of Science Education and Technology, 24, 1-15, 2015.

VARELLA, Irineu Gomes. Um Planetário para São Paulo. Planetaria, n.0, p. 20-22, 2013.

VIEIRA, Fernando. O primeiro planetário moderno. Planetária, n. 0, p. 10-13, 2013.

VILAÇA, Janer; LANGHI, Rodolfo; NARDI, Roberto. Planetários enquanto espaços formais/não-formais de ensino, pesquisa e formação de professores. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 9, 2013, Águas de Lindoia. Atas... São Paulo: ABRAPEC, p.1-8, 2013.

WEBB, Mark. O planetário Adler, Planetária, n. 0, p. 14-15, 2013.

YANO, Victtor Takeshi. Formação inicial e subjetividade docente no Centro de Ciências e Planetário do Pará. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Pará, Instituto de Educação Matemática e Científica, Belém: 2017.

ZIMMERMAN, Laurie; SPILLANE, Stacia; REIFF, Patricia; SUMMERS, Carolyn. Comparison of Student Learning about Space in Immersive and Computer Environments, Journal and Reviews of Astronomy Education and Outreach, 1(1), A5-A20, 2014




DOI: http://dx.doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.356-378.1818

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


                                                      Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref