E o que está fora da ordem do discurso escolar?

Josí Aparecida de Freitas

Resumo


 

Pretendo, com este texto, estabelecer algumas relações entre o artigo A ordem do discurso escolar, de Luís Henrique Sommer (2007) e a obra A ordem do discurso de Michel Foucault (1999). Trago do texto de Foucault alguns pressupostos que ele considera importantes para realizar seu trabalho de análise discursiva e que vão aparecer, de alguma forma, transportados - no trabalho de Sommer - para o âmbito escolar. Recorto, ainda, do texto de Sommer, um enunciado em que o autor afirma que “ensino, metodologia, didática, planejamento são conceitos interditados, estão fora da ordem do discurso escolar” (SOMMER, 2007, p. 63). Lanço algumas problematizações a partir desse enunciado, relacionando-o, em uma perspectiva pós-estruturalista, apoiada também em Foucault, a um “campo de significação” (SILVA, 2011, p. 123) caracterizado por conhecimentos considerados verdadeiros e conexões com relações de poder, ao qual se costuma chamar de currículo.


Palavras-chave


Discurso escolar; Poder; Verdade; Currículo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.10.2013.115-121.166

Revista Thema.

Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense. Pelotas, RS, Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref          

  Logotipo do Latindex