O Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT)

histórico e estrutura

Autores

  • Maria Bernadete Carvalho Pires de Souza Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Porto Alegre/RS - Brasil
  • Luciana Calabro Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre/RS – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V23.2024.19-40.2936

Palavras-chave:

Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia, ciência e tecnologia, política científica e tecnológica

Resumo

O Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) foi criado em 2008 com o objetivo de promover excelência nas atividades de ciência e tecnologia e sua internacionalização, assim como fomentar a interação com o sistema empresarial e a melhoria da educação científica. O objetivo deste artigo é descrever o Programa INCT quanto ao seu histórico e estrutura e sua inserção na Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. Foi utilizada uma pesquisa de caráter descritivo e qualitativo com a realização de pesquisa exploratória, que visou descrever e analisar os fenômenos referentes ao Programa. Os resultados indicam poucos estudos relacionados a avaliação do Programa e que a sua elaboração teve influência de programas anteriores da política de ciência e tecnologia. Contudo, o Programa INCT é mais descentralizado, pois envolve redes de instituições e diferentes níveis de governo, com a missão de internacionalização e de transferência do conhecimento para sociedade. É importante o fortalecimento e a manutenção do Programa visando melhorias na forma de produzir ciências, tecnologias e inovações no Brasil e na difusão de conhecimento para a sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Bernadete Carvalho Pires de Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS, Porto Alegre/RS - Brasil

Analista em Ciência e Tecnologia do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico- CNPq, servidora pública em exercício desde outubro de 2011. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências, com associação entre a UFRGS / UFSM / FURG/ UNIPAMPA Sede UFRGS (iniciado em março/2019). Mestre em Desenvolvimento Sustentável no Mestrado Profissional em Desenvolvimento Sustentável (MPDS), Área de Concentração: Política e Gestão de Ciência Tecnologia e Inovação. Especialista em Saúde Mental (pela Universidade Federal de Pernambuco) e em Gestão de Equipes/Dinâmica de Grupo (pela Universidade Católica de Pernambuco). Graduada em Psicologia pela Universidade Federal de Pernambuco (1995). No CNPq, desde 2012, lotada na Coordenação do Programa de Pesquisa em Saúde-COSAU do CNPq na gestão e acompanhamento de chamadas/editais públicos, de bolsas de pesquisa e auxílios na área específica do programa de saúde coletiva e nutrição, e ações em parceria com outras instituições (como Departamento de Ciência e Tecnologia/SCTIE/MS, Departamento de Atenção Básica/SAS/MS, e Anvisa). Durante o período de junho/2017 a julho/2019 atuou também como Secretaria Executiva da Comissão de Ética do CNPq. Experiência em avaliação e monitoramento de programas e políticas na qualidade de pesquisadora e membro do Grupo de Estudos em Gestão e Avaliação em Saúde (GEAS) do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira-IMIP, e como assessora do Diretor de Pesquisa nesta instituição por 2 anos. Tem experiência na área de Saúde Coletiva no âmbito municipal e federal (Ministério da Saúde), com ênfase em saúde mental, atenção básica à saúde, avaliação de programas e serviços de saúde e assessoria gerencial à diretorias. Experiência ainda em: gerenciamento de serviço de saúde e processos administrativos relacionados à assessoria de setores gerenciais e técnicos nas instâncias do Sistema Único de Saúde-SUS; pesquisa; gerenciamento de centro de pesquisa clínica (durante 2 anos no IMIP); tutoria em cursos a distância (na área de avaliação, monitoramento e qualidade de programas e políticas e gestão); e docência de disciplinas (metodologia de pesquisa; análise de trabalhos de conclusão de curso; saúde e sociedade, educação e saúde) em cursos de pós-graduação em saúde no IBPEX- Facinter.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/2526291608450282

Luciana Calabro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre/RS – Brasil

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de Caxias do Sul (2001), mestrado em Educação em Ciências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2008) e doutorado em Educação em Ciência pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2011). Atualmente é bolsista PNPD do Programa de Pós Graduação em Educação em Ciência na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Cientometria, Divulgação Científica e Educação.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5173421842126640

Downloads

Publicado

2024-02-27

Como Citar

SOUZA, M. B. C. P. de; CALABRO, L. O Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT): histórico e estrutura. Revista Thema, Pelotas, v. 23, n. 1, p. 19–40, 2024. DOI: 10.15536/thema.V23.2024.19-40.2936. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/2936. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas