Efeito da poda apical na produção de frutos de pepineiro para conserva em ambiente protegido

Autores

  • João Vieira Neto Epagri
  • Francisco Olmar Gervini de Menezes Júnior Epagri
  • Leandro Delalibera Geremias Epagri
  • Rafael Gustavo Ferreira Morales Epagri

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V21.2022.579-585.1746

Palavras-chave:

Cultivo protegido, cultivo sem solo, Cucumis sativus.

Resumo

Este trabalho foi realizado com objetivo de avaliar o efeito da poda apical na produção de frutos em pepineiros para conserva. O estudo foi conduzido na Epagri, EEItuporanga/SC, em 2018. O delineamento utilizado foi o de blocos ao acaso com parcelas subdividas com quatro repetições. Os fatores empregados foram condução apical das plantas (sem e com poda) nas parcelas, e seis cultivares (Ajax F1, Amour F1, Antero F1, Calypso, Kybria F1, Marinda F1), nas subparcelas. Os cultivares mais produtivos foram: Kybria F1 e Amour F1, com respectivos 2,6 e 2,5 kg de massa fresca de frutos por planta e 134,2 e 138 frutos por planta, independente da realização da poda apical; Marinda F1 (2,4 kg de massa fresca de frutos por planta e 138,3 frutos por planta) sem poda e Ajax F1 (2 kg de massa fresca de frutos por planta e 108,4 frutos por planta), com poda. Quanto à massa fresca de frutos, os híbridos mais produtivos, Kybria F1, Amour F1, Marinda F1 e Ajax F1, apresentaram menores valores médios de massa, independente do tipo de condução apical, com respectivos 19,2, 18, 17 e 18 g, quando comparada ao Calypso (média plantas podadas: 22,9 g). O rendimento de frutos, cujo valor médio foi de 98,9%, não foi afetado pela poda.

Palavras-chave: Cultivo protegido; cultivo sem solo; Cucumis sativus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Vieira Neto, Epagri

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (1994), mestrado em Agronomia (Estatística e Experimentação Agropecuária) pela Universidade Federal de Lavras (1998) e doutorado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Santa Maria (2006). Foi professor titular de Estatística na Universidade Comunitária Regional de Chapecó - SC (1998-2006), pesquisador da Epamig - MG (2006-2010) na área de produção vegetal e experimentação agrícola. Atualmente trabalha na Epagri/Estação Experimental de Ituporanga - SC.

Francisco Olmar Gervini de Menezes Júnior, Epagri

Possui graduação em Engenharia Agronômica (1994), mestrado (1998) e doutorado (2003) em Produção Vegetal pela Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (FAEM) - Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e especialização (2010) em Cultura de Tecidos Vegetais pela Universidade Federal de Lavras (UFLA). Atualmente é Agente Técnico de Formação Superior IV - Pesquisador em Olericultura da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina / EPAGRI. Foi professor universitário (UFRGS e UERGS), pesquisador bolsista DCR-1(CNPq) e extensionista junto ao SENAR-RS e CODEVASF. Consultor ad hoc da FAPESC e FAPES, e dos periódicos Scientia Horticulturae, Ciência Rural, Revista Brasileira de Agroecologia, Revista de Ciências Agroveterinárias e Agropecuária Catarinense, entre outros. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Olericultura. Desenvolve pesquisas relacionadas a Produção Integrada e Orgânica de Cebola; Desenvolvimento de cultivares de batata; Avaliação de cultivares de Morango, Pepineiro e Brássicas; e Cultivo sem Solo do Morangueiro, Tomateiro e Pepineiro em Ambiente Protegido. Possui 96 trabalhos técnicos registrados no SEPROTEC (sistema de registro de publicações da Epagri) e 6 tecnologias no SETEC (sistemas de registro de tecnologias da Epagri). Desenvolveu 11 processos ou tecnologias para hortaliças com trabalhos publicados. Participa em 6 projetos registrados no sistema de planejamento da Epagri (SEPLAN). Coordenou projetos, reconhecidos pela ONU - FAO e publicados na Plataforma de Boas Práticas para o Desenvolvimento Sustentável (http://www.boaspraticas.org.br/index.php/pt/), que proporcionaram o desenvolvimento do Sistema de Produção Integrada de Cebola junto ao MAPA. É membro da Comissão Estadual da Produção Integrada Agropecuária de Santa Catarina - CEPIB-SC/MAPA e Coordenador da Comissão Técnica para a Produção Integrada de Cebola - MAPA.

Leandro Delalibera Geremias, Epagri

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural do Semi Árido (2006), mestrado em Entomologia Agrícola pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (2009) e doutorado em Entomologia pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (2013). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Entomologia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: inimigos naturais, biologia, opius sp, parasitóides de ovos e cucumis melo.

Rafael Gustavo Ferreira Morales, Epagri

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (2006), atuando principalmente na área de fitopatologia e microbiologia. Mestre em Fitotecnia pela Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (2010), trabalhando com melhoramento do morangueiro e marcadores moleculares. Doutor em Fitotecnia pela Universidade Federal de Lavras (2012), atuando na área de melhoramento de hortaliças, com ênfase na cultura do tomateiro e estresses ambientais. Pós-doutor pela Universidade Federal do Paraná (2014), trabalhando com resistência de fitopatógenos a fungicidas. Atualmente é pesquisador da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), atuando na área de olericultura na Estação Experimental de Itajaí-EEI.

Downloads

Publicado

2022-07-05

Como Citar

Neto, J. V., Menezes Júnior, F. O. G. de, Geremias, L. D., & Morales, R. G. F. (2022). Efeito da poda apical na produção de frutos de pepineiro para conserva em ambiente protegido. Revista Thema, 21(2), 579–585. https://doi.org/10.15536/thema.V21.2022.579-585.1746

Edição

Seção

Ciências Agrárias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)