Brócolis em diferentes manejos fitossanitários nos cultivos de verão/outono, sob plantio direto, em Santa Catarina

Autores

  • João Vieira Neto EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.
  • Paulo Antônio de Souza Gonçalves EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.
  • Francisco Olmar Gervini de Menezes Júnior EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.
  • Cândida Elisa Manfio EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.
  • Leandro Delalibera Geremias EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V19.2021.210-220.1654

Palavras-chave:

Brassica oleracea var. itálica, rendimento, sistemas de produção, agrotóxicos.

Resumo

Com o propósito de avaliar o desempenho de cinco cultivares de brócolis em manejo fitossanitário convencional e alternativo - sem o uso de agrotóxicos sintéticos, foram realizados dois experimentos na Epagri, Estação Experimental de Ituporanga. Foi adotado delineamento em blocos ao acaso com quatro repetições, tendo como parcelas vinte plantas de cada cultivar. As mudas foram transplantadas sobre palhada de milheto e mucuna no espaçamento de 0,5 m x 0,8 m em fevereiro de 2018 e 2019. Houve diferenças entre os cultivares para as variáveis, exceto para o peso médio da cabeça, no manejo convencional, e para o número médio de folhas por planta com infestação de mosca-branca, no alternativo. Os híbridos de brócolis BRO 68, Legacy e Master, destacaram-se em produtividade e qualidade, sendo os mais indicados para a semeadura em cultivos de entressafra, verão/outono, na região do Alto Vale do Itajaí-SC. O cultivar BRO 68 apresentou menores níveis de desfolha por lagartas em ambos sistemas de manejo. Os resultados revelam ainda que é possível realizar o controle de pragas e doenças com produtos fitossanitários de menor toxicidade, ou seja, com menor teor de resíduos de agrotóxicos sintéticos.

Palavras-chave: Brassica oleracea var. Italica; rendimento; sistemas de produção; agrotóxicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Vieira Neto, EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (1994), mestrado em Agronomia (Estatística e Experimentação Agropecuária) pela Universidade Federal de Lavras (1998) e doutorado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Santa Maria (2006). Foi professor titular de Estatística na Universidade Comunitária Regional de Chapecó - SC (1998-2006), pesquisador da Epamig - MG (2006-2010) na área de produção vegetal e experimentação agrícola. Atualmente trabalha na Epagri/Estação Experimental de Ituporanga - SC.

Paulo Antônio de Souza Gonçalves, EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (1985), mestrado em Agronomia (Entomologia) pela Universidade Federal de Lavras (1989) e doutorado em Ecologia e Recursos Naturais pela Universidade Federal de São Carlos (2001). Atua na função de pesquisador desde 1990 na Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Agroecologia, Agricultura orgânica, Entomologia Agrícola. Trabalhos publicados e assessoria nos seguintes temas: manejo ecológico e orgânico de hortaliças com foco em cebola; Allium cepa; manejo ecológico de tripes, Thrips tabaci; agroecologia; agricultura orgânica; manejo ecológico de mosca-das-frutas, Anastrepha fraterculus; homeopatia vegetal. Atua em apoio técnico e assessoria em agroecologia a agricultores. Cursos de Agroecologia e Manejo de Pragas em Cebola para agricultores e técnicos. Possui registrado no sistema de publicações da Epagri (SEPROTEC) 201 trabalhos técnicos em publicações diversas (data 17/09/2019). Desenvolveu 5 produtos tecnológicos (substâncias em altas diluições) para manejo orgânico na cultura da cebola e 2 para rúcula com trabalhos publicados. Desenvolveu 24 processos ou tecnologias para hortaliças com trabalhos publicados. Realizou 182 produções técnicas entre, assessorias, apresentações diversas, trabalhos técnicos e mini-cursos. Participa em 10 projetos registrados no sistema de planejamento da Epagri (SEPLAN).

Francisco Olmar Gervini de Menezes Júnior, EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.

Possui graduação em Engenharia Agronômica (1994), mestrado (1998) e doutorado (2003) em Produção Vegetal pela Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (FAEM) - Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e especialização (2010) em Cultura de Tecidos Vegetais pela Universidade Federal de Lavras (UFLA). Atualmente é Agente Técnico de Formação Superior IV - Pesquisador em Olericultura da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina / EPAGRI. Foi professor universitário (UFRGS e UERGS), pesquisador bolsista DCR-1(CNPq) e extensionista junto ao SENAR-RS e CODEVASF. Consultor ad hoc da FAPESC e FAPES, e dos periódicos Scientia Horticulturae, Horticultura Brasileira, Ciência Rural, Revista Brasileira de Agroecologia, Revista de Ciências Agroveterinárias e Agropecuária Catarinense, entre outros. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Olericultura. Desenvolve pesquisas relacionadas a Produção Integrada e Orgânica de Cebola; Desenvolvimento de cultivares de batata; Avaliação de cultivares de Morango, Pepineiro e Brássicas; e Cultivo sem Solo do Morangueiro, Tomateiro e Pepineiro em Ambiente Protegido. Possui 90 trabalhos técnicos registrados no SEPROTEC (sistema de registro de publicações da Epagri) e 6 tecnologias no SETEC (sistemas de registro de tecnologias da Epagri). Desenvolveu 11 processos ou tecnologias para hortaliças com trabalhos publicados. Participa em 6 projetos registrados no sistema de planejamento da Epagri (SEPLAN). Coordenou projetos, reconhecidos pela ONU - FAO e publicados na Plataforma de Boas Práticas para o Desenvolvimento Sustentável (http://www.boaspraticas.org.br/index.php/pt/), que proporcionaram o desenvolvimento do Sistema de Produção Integrada de Cebola junto ao MAPA. É membro da Comissão Estadual da Produção Integrada Agropecuária de Santa Catarina - CEPIB-SC/MAPA e Coordenador da Comissão Técnica para a Produção Integrada de Cebola - MAPA. 

Cândida Elisa Manfio, EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (2005), mestrado (2006) e doutorado (2010) em Genética e Melhoramento, Pós-Doutorado em Melhoramento de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa (2011) e outro Pós-Doutorado (DOCFIX) na Universidade de Cruz Alta-RS na área de Desenvolvimento Rural (2015). Atuou como Professora Visitante na Universidade Federal do Acre (UFAC - 2011 a 2012), na área de Melhoramento de Plantas e Biotecnologia Vegeta, e na UNICRUZl tinha o cargo de professora Adjunta na área de Fisiologia Vegetal e Genética de Plantas. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Melhoramento Vegetal, onde atuou principalmente nos seguintes temas: biotecnologia, melhoramento de plantas, cultura de tecidos, plantas oleaginosa. Atualmente é pesquisadora da EPAGRI em Santa Catarina. 

Leandro Delalibera Geremias, EPAGRI – Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga.

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural do Semi Árido (2006), mestrado em Entomologia Agrícola pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (2009) e doutorado em Entomologia pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (2013). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Entomologia Agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: inimigos naturais, biologia, opius sp, parasitóides de ovos e cucumis melo. (Texto informado pelo autor)

Downloads

Publicado

2021-07-05

Como Citar

Neto, J. V., Gonçalves, P. A. de S., Menezes Júnior, F. O. G. de, Manfio, C. E., & Geremias, L. D. (2021). Brócolis em diferentes manejos fitossanitários nos cultivos de verão/outono, sob plantio direto, em Santa Catarina. Revista Thema, 19(2), 210-220. https://doi.org/10.15536/thema.V19.2021.210-220.1654

Edição

Seção

Ciências Agrárias