A prática docente e a repercussão no processo identitário

um olhar a partir da área de Linguagens da BNCC

Autores

  • Gabriela Diel de Arruda Universidade Federal de Pelotas - UFPel, Pelotas/RS - Brasil
  • Mariângela da Rosa Afonso Universidade Federal de Pelotas - UFPel, Pelotas/RS – Brasil
  • José Antônio Bicca Ribeiro Universidade Federal de Pelotas - UFPel, Pelotas/RS – Brasil
  • Juliana Diel de Arruda Universidade Federal de Pelotas - UFPel, Pelotas/RS – Brasil

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V22.2023.197-211.2489

Palavras-chave:

professores, linguagens, trajetória, identidade, experiências

Resumo

O processo identitário da prática docente vem ganhando protagonismo nos estudos educacionais. Assim, objetivamos compreender como ocorre o processo desta construção identitária em professores do ensino básico que atuam nos componentes curriculares da Área de Linguagens. Trata-se de um estudo de caso de cunho qualitativo, no qual foram entrevistadas quatro professoras de diferentes formações iniciais de uma escola pública de grande porte. A partir da análise de conteúdo identificamos duas categorias. Na primeira, “Construção da identidade profissional: a descoberta pela docência”, constatamos que um dos pontos relevantes no desenvolvimento da docência são as influências durante a vida escolar ou acadêmica, trazendo para esse debate os saberes experienciais. A segunda categoria, “Processo identitário e a repercussão na prática docente” sinaliza que os saberes docentes fazem parte da construção da carreira, são atravessados pelas subjetividades relacionadas à identidade, construídas a partir das suas experiências de vida e profissionais. O principal achado do estudo é a semelhança entre as construções das identidades profissionais, mesmo que os componentes curriculares sejam de diferentes vertentes na formação inicial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Diel de Arruda, Universidade Federal de Pelotas - UFPel, Pelotas/RS - Brasil

Licenciada em Educação Física pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL), Mestre em Educação Física pelo Programa de Pós-graduação em Educação Física da UFPEL e participa do Grupo de Pesquisa em Educação Física e Educação. Estuda e produz na temática da educação física, formação de professores, prática pedagógica, linguagem e educação física. Acredita no poder da escola e da educação como ferramenta de transformação social. Na graduação atuou como bolsista de iniciação a docência (PIBID), monitora de Handebol e fez estágio no Sesc-RS Pelotas. Tem experiência em escrita de projetos, planejamento de aulas, colônia de férias e recreação. Possui histórico esportivo no Karatê.

Mariângela da Rosa Afonso, Universidade Federal de Pelotas - UFPel, Pelotas/RS – Brasil

Atualmente é professor titular da Universidade Federal de Pelotas. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículo, atuando principalmente nos seguintes temas: ensino superior/mudanças/perspectivas, educação física, formação de professores, atividade física e escola. Discussões teóricas metodológicas de pesquisa qualitativas. Possui graduação em Licenciatura em Educação Física pela Universidade Federal de Pelotas (1985), mestrado em Educação Física pela Universidade Gama Filho (1992) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003). Trabalhou de 2014 à 2017 coordenadora de área no PIBID, atualmente é tutora do PET (Programa Educação Tutorial) da ESEF/UFPel, desde 2018.

José Antônio Bicca Ribeiro, Universidade Federal de Pelotas - UFPel, Pelotas/RS – Brasil

Possui graduação, mestrado e doutorado em Educação Física pela Universidade Federal de Pelotas. Atualmente é docente no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS - Campus Rio Grande), pesquisador do Grupo de Pesquisa em Educação Física e Educação (GPEFE) e do Grupo de Investigação em Pedagogia Universitária (GIPEDU), ambos na mesma universidade. Realiza estudos com foco na formação de professores para atuação na educação básica e na universidade; procura investigar aspectos relacionados à democratização e internacionalização dentro do ensino superior e as interferências destes processos na formação. Além disso, estuda os fatores relacionados à saúde e bem-estar docente, bem como, a qualidade de vida no trabalho. No âmbito do esporte, estuda aspectos relacionados à iniciação esportiva, utilização do esporte na escola, bem como, treinamento, desenvolvimento técnico e tático relacionado ao voleibol de rendimento.

Juliana Diel de Arruda, Universidade Federal de Pelotas - UFPel, Pelotas/RS – Brasil

Possui graduação em Educação Física - Licenciatura (2018) pela Escola Superior de Educação Física (ESEF), da Universidade Federal de Pelotas - UFPel, pela qual recebeu o prêmio de Menção Honrosa, na cerimônia de colação de grau, por excelente desempenho acadêmico durante a graduação. Em 2021 concluiu o Mestrado Acadêmico pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Física da ESEF - UFPel na linha Movimento Humano e Sociedade, sub-linha: Formação Profissional e Prática Pedagógica na Escola. Em 2022 concluiu o Curso de Especialização em Esporte Escolar pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Rio-Grandense, Campus Pelotas. No curso de Educação Física, foi bolsista dos principais programas ofertados durante a graduação: Programa de Educação Tutorial (PET - 2016 - 2018) e Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID - 2015 - 2016). E foi membro do Grupo de Pesquisa e Estudos Sociológicos em Educação Física e Esportes - GPES durante toda a graduação. Pertenceu à gestão do Diretório Acadêmico Liberato de Oliveira Rodrigues, órgão de representação estudantil dos Cursos de Educação Física Licenciatura e Bacharelado, como vice-presidente, nos anos de 2017 e 2018. Em 2019, passou a integrar o GPEFE - Grupo de Pesq. em Educação Física e Educação e o PROQUALI - Projeto de Ensino em Pesquisa Qualitativa, ambos vinculados à Universidade Federal de Pelotas. Está inscrita no ORCID sob o número: 0000-0002-2024-9247

Downloads

Publicado

2023-05-02

Como Citar

ARRUDA, G. D. de; AFONSO, M. da R.; RIBEIRO, J. A. B.; ARRUDA, J. D. de. A prática docente e a repercussão no processo identitário: um olhar a partir da área de Linguagens da BNCC. Revista Thema, Pelotas, v. 22, n. 1, p. 197–211, 2023. DOI: 10.15536/thema.V22.2023.197-211.2489. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/2489. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Ciências Humanas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)