Discutindo fake news sobre química durante a pandemia da COVID-19

como elas têm influenciado os alunos?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V21.2022.387-401.2176

Resumo

Em meio a pandemia do novo coronavírus muitas notícias falsas têm circulado pelas redes sociais e alcançado uma grande parte da população. Boa parte dos afetados pelas famosas fake news são alunos de escolas públicas do estado do Rio de Janeiro. É papel do professor discuti-las e esclarecê-las em sala de aula de forma presencial ou remota para que não se propaguem ainda mais, colaborando na formação de cidadãos com senso crítico, sem uma visão deturpada dos fatos. Este trabalho elaborou um formulário eletrônico com doze perguntas sobre conteúdos de química, ciências e atualidades envolvendo a pandemia da COVID-19 para avaliar como as fake news influenciam o pensamento dos alunos. Ele foi aplicado a 207 alunos de Ensino Médio de três escolas estaduais do Rio de Janeiro. A análise dos resultados mostrou a necessidade deste tipo de discussão em sala de aula pois, assuntos bastante debatidos ainda causam confusão, tais como escala de pH e o uso de drogas como a hidroxicloroquina. Observou-se uma boa noção dos alunos quanto ao modo de proteção ao vírus e a métodos “milagrosos” de cura ou prevenção. O trabalho reforçou a ideia de quão importante é a discussão sobre fake news durante a pandemia, pelas plataformas digitais que os professores e alunos têm acesso, mas também após o término do isolamento social, a partir de medidas didáticas no ambiente escolar.

Palavras-chave: Ciências; Coronavírus; informações falsas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Vitório Ribeiro, SEEDUC-RJ


Graduado em Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2013). Mestre em Química Orgânica pelo Programa de Pós-Graduação em Química da UFRRJ (2015). Especialista em Docência na Educação Básica pelo Colégio Pedro II (2018). Doutor em Química pela UFRRJ (2020), com ênfase em Química Medicinal e Síntese de Fármacos, atuando principalmente nos seguintes temas: Síntese de compostos Cumarínicos e Heterocíclicos com potencial bioatividade, Síntese e exploração das propriedades Fotofísicas de substâncias luminescentes e intercalantes ao DNA, Reações Multicomponente e Reações de Acoplamento Cruzado. Possui vasta experiência em todos os níveis da educação: Fundamental, Médio e Superior. Atuou por mais de cinco anos como professor de preparatórios (Pré-ENEM UFRRJ e Curso Forte) militares, colégios técnicos, IFs e UFs. Atualmente é professor da Secretaria Estadual de Educação (SEEDUC-RJ) concursado há mais de cinco anos e lecionando em várias cidades do estado. Também é professor Substituto Nível EBTT do Colégio Técnico da UFRRJ, aprovado em primeiro lugar em concurso público, e mediador de nível superior EaD do CEDERJ (Consórcio CECIERJ). 

Ana Paula de Oliveira Amorim, SEEDUC/RJ

Possui graduação em Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2005), mestrado em Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2007) e doutorado em Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2014). Participou no ano de 2009 de um intercambio na Universidad Nacional de Río Cuarto, Argentina. Atuou no ano de 2012 a 2013 como professora substituta no Centro Universitário Estadual da Zona Oeste no Rio de Janeiro. Atualmente é professora Docente- I - CE José Maria de Brito e CE Sandra Roldan Barbosa. Tem experiência na área de Química, com ênfase em Química Orgânica, atuando principalmente nos seguintes temas: produtos naturais, educação, Talinum, feofitina, fitoquímica e dicroísmo circular.  

Carlos Silva Lopes, Colégio Pedro II

Possui graduação em Química Com Atribuições Tecnológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989), graduação em Licenciatura em Química pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001), mestrado (1990) e doutorado (1998) em Ciências pelo departamento de Química Orgânica do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1990). Atualmente é Coordenador Pedagógico e professor de Química do Colégio Federal Pedro II no Campus Tijuca II. Professor Supervisor do Programa de Residência a Docência da Pró-reitoria de Pós-graduação do Colégio Pedro II. Coordenador da Comissão Científica da Olimpíada de Química do Estado do Rio de Janeiro (OQRJ).

Downloads

Publicado

2022-05-30

Como Citar

Ribeiro, F. V., de Oliveira Amorim, A. P., & Silva Lopes, C. (2022). Discutindo fake news sobre química durante a pandemia da COVID-19: como elas têm influenciado os alunos?. Revista Thema, 21(2), 387–401. https://doi.org/10.15536/thema.V21.2022.387-401.2176

Edição

Seção

Ciências Humanas