“Não consigo acompanhar as aulas”

ensino remoto em Minas Gerais

Autores

  • Patricia de Oliveira Branquinho Silva Secretaria de Educação de Minas Gerais - SEE/MG
  • Bruna Carla Rodrigues de Oliveira Secretaria de Educação de Minas Gerais - SEE/MG
  • Flavia Helena Pereira Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação e Cultura - GEPEDUC

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V20.Especial.2021.315-327.2052

Resumo

O presente artigo tem como propósito promover reflexão e debate acerca das aulas remotas desenvolvidas pelos professores vinculados à Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais frente à pandemia do novo coronavírus, responsável pelo surgimento da infecção respiratória, conhecida como COVID-19. Este trabalho consiste numa revisão de literatura fundamentada em autores que abordam o tema, por isso discutiram-se os saberes docentes, a necessidade do isolamento social diante da atual situação, bem como o ensino remoto emergencial adotado como estratégia de trabalho a docentes. Destacou-se a necessidade de o professor pôr em prática o seu conhecimento do “saber-fazer” da profissão, adaptando suas práticas à nova realidade de trabalho. Entendeu-se que houve falta de preparo e de planejamento necessários para a prática do ensino remoto, fazendo com que se tornasse imperativo aos professores a ressignificação de suas práticas. Concluiu-se que há necessidade de investimento na formação de professores com a preparação destes para a atuação no ensino remoto.

Palavras-chave: Ensino remoto; educação pública; escola pública; coronavírus; COVID-19; isolamento social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patricia de Oliveira Branquinho Silva, Secretaria de Educação de Minas Gerais - SEE/MG

Graduada em Ciências Sociais pelo Instituto Federal do Triângulo Mineiro (IFTM), Pós graduada em Ensino de Sociologia pela Universidade de Brasília (UNB), Mestra em Educação, pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e membro do Grupo de Estudo e Pesquisa Política, Educação e Cultura - GEPPEC, professora de educação básica na Secretaria Estadual de Educação MG.

Bruna Carla Rodrigues de Oliveira, Secretaria de Educação de Minas Gerais - SEE/MG

Mestre em Educação pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (2020). Especialização em Alfabetização e Letramento (2021), especialização em Psicopedagogia (2013), Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2011).Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação. Participação em banca examinadora de concurso público do Instituto Federal do Triângulo Mineiro em 2014. Orientadora de estudos do Programa - Pacto Nacional de Alfabetização na Idade Certa/ MEC anos 2016, 2017 e 2018. Professora alfabetizadora pela Secretaria Estadual de Educação e Professora formadora no Departamento de Desenvolvimento profissional - Casa do educador "Dedê Prais" pela Secretaria Municipal de Educação. Membro do grupo de pesquisa de Estudo e Pesquisa em Educação e Cultura - GEPEDUC/UFTM.

Flavia Helena Pereira, Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação e Cultura - GEPEDUC

Mestre em Educação e Graduada em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) Bolsista do Programa de Educação Tutorial - PET MATEMÁTICA - (UFTM) Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação e Cultura - GEPEDUC Graduada em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade de Uberaba.

Downloads

Publicado

2021-10-01

Como Citar

Silva, P. de O. B., RODRIGUES DE OLIVEIRA, B. C., & Pereira, F. H. (2021). “Não consigo acompanhar as aulas”: ensino remoto em Minas Gerais. Revista Thema, 20, 315-327. https://doi.org/10.15536/thema.V20.Especial.2021.315-327.2052

Edição

Seção

Ciências Humanas