Burnout em docentes do ensino superior no período da pandemia da COVID-19

reflexões com estudantes de enfermagem

Autores

  • Beatriz Maria dos Santos Santiago Ribeiro Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Programa Interunidades de Doutoramento em Enfermagem. http://orcid.org/0000-0001-5211-5422
  • Lucas Rossato Universidade de São Paulo - USP. Pós-Graduação em Enfermagem Psiquiátrica na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). http://orcid.org/0000-0003-3350-0688
  • Fabio Scorsolini-Comin Universidade de São Paulo - USP. Pós-Graduação em Enfermagem Psiquiátrica na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). http://orcid.org/0000-0001-6281-3371

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V20.Especial.2021.239-251.1908

Palavras-chave:

Esgotamento profissional, Distanciamento social, COVID-19.

Resumo

Na docência no ensino superior, o burnout constitui uma problemática cada vez mais emergente. No contexto da pandemia da COVID-19, os contextos laborais do ensino superior passaram por modificações significativas, repercutindo nas condições para o trabalho docente e nos processos de ensino-aprendizagem. O objetivo deste relato é descrever uma experiência profissional vivenciada durante uma discussão virtual sobre a síndrome de burnout com estudantes de um curso de graduação em Enfermagem, produzido a partir da disciplina de Saúde Ocupacional. Os discentes apontaram que a formação profissional em saúde ocupacional é determinante na atenção aos processos de promoção de saúde nesse contexto. A figura do docente de nível superior foi destacada como uma das mais afetadas pela pandemia. Estratégias de prevenção e de promoção de saúde foram endereçadas. O olhar amadurecido para todas as ressonâncias no mundo do trabalho e na saúde dos profissionais de educação deve contribuir para que os estudantes de Enfermagem construam posicionamentos críticos para a condução de discussões cada vez mais emergentes no cenário pós-pandemia.

Palavras-chave: Esgotamento profissional; distanciamento social; COVID-19.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Maria dos Santos Santiago Ribeiro, Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo. Programa Interunidades de Doutoramento em Enfermagem.

Graduanda em fonoaudiologia pelo Centro Universitário Ingá. Possui graduação em Enfermagem pela Faculdade de Apucarana (2016).Mestra em enfermagem pela Universidade Estadual de Londrina. (Bolsista Capes 2018-2019). Doutoranda em enfermagem na EERP-USP.

Lucas Rossato, Universidade de São Paulo - USP. Pós-Graduação em Enfermagem Psiquiátrica na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP).

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Enfermagem Psiquiátrica na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da Universidade de São Paulo - USP. Bolsista de Pós-Graduação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES. Graduado em Psicologia pela Universidade Federal de Goiás - Regional Jataí (2013) e mestre em Psicologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (2017), com bolsa concedida pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG). Integrante do ORÍ - Laboratório de Pesquisa em Psicologia, Saúde e Sociedade da EERP-USP, do Grupo de Pesquisa Teoria Histórico-Cultural e Processos Psicossociais, da Universidade Federal de Catalão.

Fabio Scorsolini-Comin, Universidade de São Paulo - USP. Pós-Graduação em Enfermagem Psiquiátrica na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP).

Professor do Departamento de Enfermagem Psiquiátrica e Ciências Humanas da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP) e do Programa de Pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica da EERP-USP. Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Psicólogo (Bacharelado, Licenciatura e Formação de Psicólogo) pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FFCLRP-USP). Mestre e Doutor em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Realizou dois Pós-Doutorados na Universidade de São Paulo (2013-2015 e 2016-2017), na área de Tratamento e Prevenção Psicológica (ambos com Bolsa PDJ-CNPq). Líder do ORÍ - Laboratório de Pesquisa em Psicologia, Saúde e Sociedade, ligado à EERP-USP.

Downloads

Publicado

2021-08-26

Como Citar

Ribeiro, B. M. dos S. S., Rossato, L., & Scorsolini-Comin, F. (2021). Burnout em docentes do ensino superior no período da pandemia da COVID-19: reflexões com estudantes de enfermagem. Revista Thema, 20, 239–251. https://doi.org/10.15536/thema.V20.Especial.2021.239-251.1908

Edição

Seção

Ciências da Saúde

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)