Estigma na epilepsia: aspectos conceituais, históricos e suas implicações na escola.

Fabiane Beletti da Silva, Raymundo Carlos Machado Ferreira Filho

Resumo


O presente artigo tem como objetivo principal desfazer mitos e corrigir os equívocos que persistem ao longo da história a respeito da Epilepsia, bem como dissertar a cerca do estigma que afeta os pacientes e suas famílias. As consequências do estigma se agravam quando o ambiente escolar é considerado. O presente trabalho sugere ações, em sintonia com políticas de atendimento a pessoas com necessidades específicas, como a necessidade de qualificação dos profissionais da educação para prestar a assistência adequada aos alunos com Epilepsia, tanto com relação aos aspectos educacionais quanto aos procedimentos de primeiros socorros. O número de trabalhos referentes às implicações da Epilepsia na escola é escasso e as informações e propósito deste artigo visou, além do objetivo já evidenciado, apontar caminhos sobre como abordar a Epilepsia no ambiente escolar.

Palavras-chave


Epilepsia; Mitos; Escola; Preconceito; Primeiros Socorros.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.11.2014.47-59.230

Revista Thema.

Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense. Pelotas, RS, Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref            

Logotipo do Latindex