O potencial da literatura infantil no ensino de ciências: da contação à produção coletiva de um livro

Autores

  • Cristiana Nazaré Goulart da Silva de Almeida IFRJ/MESTRANDA
  • Jorge Cardoso Messeder IFRJ/DOCENTE
  • Flávia Monteiro de Barros Araújo UFF/IFRJ/DOCENTE

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.15.2018.792-803.913

Palavras-chave:

Literatura infantil, Ensino de ciências, Educação ambiental.

Resumo

Este artigo apresenta um relato de experiência pedagógica realizada em uma instituição pública de ensino da rede federal do estado do Rio de Janeiro, com 25 alunos do 2º ano do ensino fundamental.  Foi destacada a importância de um recurso didático no ensino de ciências que contemplasse questões de relevância social. Reconhecendo o papel da literatura infantil e a necessidade de abordar as questões ambientais, foi utilizada a contação da história “O homem que espalhou o deserto” de Inácio de Loyola Brandão. O objetivo central foi despertar nos estudantes um olhar para questões ambientais, mediante os questionamentos críticos e reflexivos. O desenvolvimento decorreu de atividades discursivas por meio da roda de conversas, e ao término da contação os alunos criaram um livro coletivo com suas próprias histórias, diante da problemática discutida na atividade. O trabalho é parte de uma pesquisa em desenvolvimento, num mestrado profissional em Ensino de Ciências, que tem o propósito de propor a literatura infantil como prática na sala de aula para a abordagem ambiental, na construção de conceitos pelas crianças, em atitudes e comportamentos de intervenção na relação com a natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiana Nazaré Goulart da Silva de Almeida, IFRJ/MESTRANDA

Possui graduação em Matemática (UNIG/2007) e especialização em Matemática para Ensino Fundamental e Médio pela Fundação Educacional Unificada Campograndense (2011). Atualmente é mestranda do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências (PROPEC). Atua como Docente EBTT do Colégio Pedro II (campus Realengo/RJ).

Jorge Cardoso Messeder, IFRJ/DOCENTE

Possui graduação em Química Industrial pela Universidade Federal Fluminense (UFF), mestrado e doutorado em Ciências pelo Instituto Militar de Engenharia (IME). Atualmente é professor Associado II do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro onde desenvolve trabalhos nas áreas de Ensino de Ciências/Química, junto aos cursos de Licenciatura em Química e Mestrado Profissional e Acadêmico em Ensino de Ciências.

Flávia Monteiro de Barros Araújo, UFF/IFRJ/DOCENTE

Possui Bacharelado (1982) e Licenciatura em Ciências Sociais (1985) pela Universidade Federal Fluminense; Mestrado em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1998), Doutorado em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2006). É Professora adjunta da Faculdade de Educação (UFF). Integra o corpo de docentes dos programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Faculdade de Educação (UFF) e de Pós-Graduação Stricto Sensu de Ensino de Ciências do IFRJ. É vice-coordenadora do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu Pedagogia Social. Na atualidade, exerce o cargo de Secretária de Educação do município de Niterói.

Downloads

Publicado

2018-05-22

Como Citar

de Almeida, C. N. G. da S., Messeder, J. C., & Araújo, F. M. de B. (2018). O potencial da literatura infantil no ensino de ciências: da contação à produção coletiva de um livro. Revista Thema, 15(2), 792-803. https://doi.org/10.15536/thema.15.2018.792-803.913

Edição

Seção

Relatos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)