Os estilos de aprendizagem dos professores influenciam no ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental?

Autores

  • Jéssica de Carvalho Leite Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Arcos
  • Viviane Cristina Guimarães Ramos Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Arcos
  • Guilherme de Andrade Ruela Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - Campus Arcos

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V21.2022.957-975.2522

Resumo

O ensino de Ciências passou por transformações ao longo do tempo, contudo, algumas questões ainda precisam ser superadas. Ademais, o estilo de ensinar do docente é um reflexo do seu estilo de aprender e se não houver afinidades de estilos entre os professores e alunos, a aprendizagem fica comprometida. Este estudo teve como objetivo compreender os estilos de aprendizagem e as preferências das práticas desenvolvidas em sala de aula no ensino de Ciências pelos professores dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Utilizamos uma abordagem quali-quantitativa e amostragem por conveniência. Os instrumentos para a coleta de dados foram: questionário e teste N-ILS (New Index of Learning Styles). Para as análises estatísticas foram utilizados os softwares estatísticos na versão gratuita de testes: Statistica 12 e Statistical Packages for the Social Sciences (SPSS 20). A maioria dos professores apresentaram preferência pelo estilo de aprendizagem sensorial/visual/ativo/sequencial, constatou-se que os docentes enfatizam informações concretas e factuais, organizam o conteúdo de maneira indutiva e consideram que o modo de participação ativa dos alunos facilita o processo educativo.

Palavras-chave: Educação Básica; professores; aprendizado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-11-21

Como Citar

DE CARVALHO LEITE, J.; CRISTINA GUIMARÃES RAMOS, V.; DE ANDRADE RUELA, G. Os estilos de aprendizagem dos professores influenciam no ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental?. Revista Thema, Pelotas, v. 21, n. 4, p. 957–975, 2022. DOI: 10.15536/thema.V21.2022.957-975.2522. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/2522. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Ciências Humanas