Educação Física Escolar e a efetivação da Base Nacional Comum Curricular

a perspectiva dos professores

Autores

  • Marciane Franck Prefeitura Municipal de Santa Rosa/RS – Brasil
  • Paulo Evaldo Fensterseifer Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – Unijuí. Ijuí, RS, Brasil.
  • Ivan Carlos Bagnara Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Campus Erechim

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V22.2023.692-711.2175

Palavras-chave:

disciplina educativa, elaboração curricular, ensino de Educação Física, BNCC

Resumo

Com o objetivo de compreender o movimento realizado, os enfrentamentos promovidos e as soluções encaminhadas pelos professores de Educação Física (EF) no desenvolvimento curricular da disciplina, tomando como base a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), foi desenvolvida uma pesquisa-ação da qual participaram quatro professores que atuam em escolas públicas. Os dados foram produzidos mediante questionário, diário de campo e entrevista, e analisados com base na análise textual discursiva. Os resultados mostram que os planejamentos e as avaliações poderiam ser mais bem organizados, alinhando as propostas docentes, pois a BNCC não determina a ordem de estudo dos conteúdos, tampouco explicita como deve ocorrer a avaliação; falta acompanhamento da coordenação pedagógica das escolas; há fragilidade na compreensão e diferentes interpretações acerca da responsabilidade da EF; e há hegemonia dos esportes como conteúdo da EF, fator relacionado ao aspecto cultural/motivacional dos estudantes. Conclui-se que, com base em estudos e debates coletivos, se torna possível aprofundar a compreensão da BNCC e, por meio do estabelecimento de uma relação crítica, aperfeiçoar seus propósitos práticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marciane Franck, Prefeitura Municipal de Santa Rosa/RS – Brasil

Possui graduação em Educação Física pela Universidade de Cruz Alta (2009). Pós-graduada em Metodologia do Ensino da Educação Física pela Faculdade Facinter (Uninter) EAD em 2012, Pós-graduada em Gestão de Organização Pública em Saúde EAD pela UFSM (2014), Pós-graduada em Gestão Educacional EAD pela UFSM (2016), Mestrado em Educação nas Ciências pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ) em 2020, atualmente aluna ingressante do programa de doutorado em Educação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em Setembro de 2022. Trabalhou como estagiária na Secretaria de Esporte e Lazer em Santa Rosa RS e também trabalhou no Programa Segundo Tempo do Ministério do Esporte. Atualmente atua na condição de professora supervisora do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) da Unijuí. Atualmente está trabalhando 40h na rede municipal de ensino do Município de Santa Rosa/RS atuando com aulas, projetos, reuniões e grupos de estudo, visando principalmente os seguintes temas: professor, aluno, escola, educação física. prática pedagógica e sociedade. Atuando em uma Escola da área Rural e outra da área Urbana.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/9500239991362202

 

Paulo Evaldo Fensterseifer, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul – Unijuí. Ijuí, RS, Brasil.

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Santa Maria (1985), graduação em Filosofia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul - UNIJUÍ (1989), Especialização em Filosofia Politica (1990-UNIJUÌ) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp (1999). Professor do Programa de Pós Graduação em Educação nas Ciências (Mestrado e Doutorado), UNIJUÍ. Professor do Mestrado Profissional em Educação Física (PROEF). Desenvolve pesquisa na área da Educação e Educação Física com ênfase na relação Educação, escola republicana, linguagem, politica e corpo. Membro da Rede de pesquisa interinstitucional que estuda as situações de abandono docente na área da Educação Física.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/0895374096983586 

Ivan Carlos Bagnara, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Campus Erechim

Doutor em Educação nas Ciências; Mestre em Educação; Especialista em Ciência do Movimento Humano; Graduado em Educação Física; Graduado em Pedagogia (Segunda Licenciatura). Estágio de pós-doutoramento em Educação nas Ciências. Professor EBTT (Dedicação Exclusiva) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul - IFRS - Campus Erechim. Professor permanente do Programa de Pós-graduação Profissional em Educação - Mestrado Profissional - da Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS - Campus Erechim. Membro do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE) atuando principalmente no GTT Formação Profissional e Mundo do Trabalho e no GTT Escola. Membro da REIIPEFE - Rede Internacional de Investigação Pedagógica em Educação Física Escolar. Integrante do grupo de pesquisa Paidotribas - Educação, Corpo e Cultura. Membro do grupo de estudos e pesquisas em Educação Física dos/nos Institutos Federais (GEPEFIF). Tem experiência na área de Educação Física Escolar e Educação, com ênfase nos temas ligados aos Desafios Políticos, Curriculares e Didáticos da Educação e da Educação Física, Formação de Professores e Docência na Educação Básica e na Educação Profissional e Tecnológica.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/5940122108426330

Downloads

Publicado

2023-11-23

Como Citar

FRANCK, M.; FENSTERSEIFER, P. E.; BAGNARA, I. C. Educação Física Escolar e a efetivação da Base Nacional Comum Curricular: a perspectiva dos professores. Revista Thema, Pelotas, v. 22, n. 3, p. 692–711, 2023. DOI: 10.15536/thema.V22.2023.692-711.2175. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/2175. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Ciências Humanas