Redução da qualidade de grãos de soja durante o armazenamento em diferentes condições de umidade e temperatura

Autores

  • Anderson Ely UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.15.2018.506-520.859

Palavras-chave:

Glycine max (L.) Merril, resfriamento, classificação, deterioração

Resumo

Considerando a importância econômica e alimentícia da cultura da soja na Brasil, e a etapa de armazenamento como fundamental para a garantia de matéria prima de qualidade e para obtenção de melhores preços, o objetivo do trabalho foi avaliar a qualidade de grãos de soja armazenados nas temperaturas de 15, 25 e 35ºC com umidades de 12, 15 e 18% durante o período de 180 dias. As avaliações foram realizadas no tempo zero e a cada 45 dias ao longo do período de armazenamento, onde foram analisados a classificação de grãos, teor de grãos mofados, teor de grãos ardidos, teor de umidade, condutividade elétrica e germinação. Os resultados mostraram que a utilização de temperaturas e umidades mais elevadas de armazenamento, principalmente umidade acima de 12% provoca alterações nos processos metabólitos dos grãos, reduzindo parâmetros fisiológicos e aumentando a condutividade elétrica, indicando redução da qualidade dos grãos. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anderson Ely, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA

Ensino médio completo, formado Técnico em Agropecuáia, cursando bacharelado em Engenharia Agrícola.

Downloads

Publicado

2018-05-22

Como Citar

Ely, A. (2018). Redução da qualidade de grãos de soja durante o armazenamento em diferentes condições de umidade e temperatura. Revista Thema, 15(2), 506-520. https://doi.org/10.15536/thema.15.2018.506-520.859

Edição

Seção

Ciências Agrárias