O imaginário do design: ensaio filosófico sobre os discursos do design

Marcos Namba Beccari

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão filosófica a respeito das proposições que engendram os discursos paradigmáticos do design. Após uma breve contextualização do discurso funcionalista, discorro sobre algumas distinções (natureza x artifício, design x arte) que servem como princípios de uma mesma campanha que busca pleitear “seriedade” ao design. Por fim, proponho que a dimensão estética do design oferece uma imagem do que somos socialmente, como compreensão sensível das mediações simbólicas que nos perfazem. O objetivo geral, portanto, é problematizar o imaginário do design, contrapondo a imagem que os designers fazem de si mesmos à amplitude que o design assume enquanto modo de ser contemporâneo.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/2594-4398.2017.v1.n01.pp.65-83

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Marcos Namba Beccari

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Redes sociais

Facebook: https://www.facebook.com/revistapoliedro/

Twitter: https://twitter.com/revistapoliedro/

 

 

Todos os artigos da Revista Poliedro são publicados com a licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Os autores mantém os direitos autorais sobre suas produções, devendo ser contatados diretamente se houver interesse em uso comercial dos trabalhos.

Licença Creative Commons