Design, consumo e ressignificação: detecção de objetos do cotidiano que são apropriados por crianças para uso lúdico

Valéria Ramos Friso

Resumo


Apesar dos inúmeros brinquedos desenvolvidos especificamente para as crianças são encontrados muitos dos objetos de uso cotidiano em ambiente lúdico, os quais se tornaram obsoletos para os adultos. A partir dessa evidência surgiu essa pesquisa, que trouxe questões a cerca do comportamento do consumidor, do usuário, e como o design do produto interfere nesse câmbio de aplicações. Buscamos entender como se dá o consumo bem como o que significam as características encontradas nos objetos do cotidiano. Objetivo: detectar objetos de uso cotidiano em ambiente lúdico doméstico, e traçar uma relação entre o design e o abandono inicial e a apropriação posterior desse. Método: Foram selecionadas casas com crianças entre 3 e 6 anos. Nas casas procuramos as caixas de brinquedos, para que os objetos de uso cotidiano pudessem ser detectados e analisados. Resultados: Os resultados confirmaram a ressignificação dos objetos e a relação do design com seu descarte e apropriação.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/2594-4398.2018.v2.n2.pp.081-096.1042

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Valéria Ramos Friso

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Redes sociais

Facebook: https://www.facebook.com/revistapoliedro/

Twitter: https://twitter.com/revistapoliedro/

 

 

Todos os artigos da Revista Poliedro são publicados com a licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional. Os autores mantém os direitos autorais sobre suas produções, devendo ser contatados diretamente se houver interesse em uso comercial dos trabalhos.

Licença Creative Commons