Teste de envelhecimento acelerado em sementes de Peltophorum dubium Sprengel Taubert

Autores

  • Matheus Santin Padilha Mestrando do Programa de Produção Vegetal da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) - Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) - Lages - SC
  • Alex Sandro Moraes de Oliveira Acadêmico do curso de agronomia da Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó
  • Lúcia Salengue Sobral Professora docente da Universidade Comunitária da Região de Chapecó - Unochapecó.

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.15.2018.1115-1122.883

Palavras-chave:

vigor, deterioração, espécies florestais

Resumo

Um método eficiente para avaliar a qualidade fisiológica das sementes é o teste de envelhecimento acelerado, frequentemente utilizado em laboratórios para esse fim. Contudo poucas são as informações para sementes de espécies florestais nativas. O objetivo deste trabalho foi verificar o comportamento fisiológico de sementes de Peltophorum dubium submetidas ao envelhecimento acelerado. O teste de envelhecimento acelerado foi conduzido utilizando as temperaturas de 40, 41, 42 e 45 °C durante os períodos de 24, 48, 72 e 96 horas. Ao término de cada período realizou-se o teste de germinação em temperatura constante de 25 °C e substrato vermiculita. As variáveis analisadas foram: germinação, índice de velocidade de germinação (IVG) e tempo médio de germinação (TMG). Os tempos e temperaturas utilizados favoreceram a superação da dormência das sementes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-08-14

Como Citar

Padilha, M. S., Oliveira, A. S. M. de, & Sobral, L. S. (2018). Teste de envelhecimento acelerado em sementes de Peltophorum dubium Sprengel Taubert. Revista Thema, 15(3), 1115–1122. https://doi.org/10.15536/thema.15.2018.1115-1122.883

Edição

Seção

Ciências Agrárias