Qualidade microbiológica de queijos coloniais comercializados em Francisco Beltrão, Paraná

Autores

  • Luana Antonello Universidade Tecnologica Federal do Paraná
  • Ana Kupkovski
  • Claudia Castro Bravo

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade microbiológica de 4 marcas diferentes de queijo colonial, vendidos em supermercado do município de Francisco Beltrão, Paraná, codificadas em A, B, C e D as quais foram coletadas nos períodos de primavera, verão, outono e inverno. Para atingir os objetivos do projeto, foram realizadas análises microbiológicas, sendo elas: determinação do número mais provável de coliformes termotolerantes, pesquisa de Salmonella sp. e Staphylococcus coagulase positiva. Os resultados obtidos mostram que 17,85% (5) das amostras estavam contaminadas por Salmonella sp, 82,14% (23) das amostras apresentaram contagem superior a 5x103 UFC g-1 para Staphylococcus sp. sendo confirmadas 50% (14) da espécie Staphylococcus coagulase positiva. A análise dos resultados para coliformes termotolerantes mostrou uma contaminação superior a 5x103 UFC g-1 em 67,85% (19) das amostras. De acordo com os resultados obtidos, observa-se que a maioria dos queijos coloniais analisados estão em desacordo com os padrões estabelecidos pela legislação brasileira (Resolução RDC 12, MS/2001) indicando qualidade higiênico-sanitária precária, constituindo um risco potencial para a saúde do consumidor. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-02

Como Citar

ANTONELLO, L.; KUPKOVSKI, A.; CASTRO BRAVO, C. Qualidade microbiológica de queijos coloniais comercializados em Francisco Beltrão, Paraná. Revista Thema, Pelotas, v. 9, n. 1, 2012. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/76. Acesso em: 23 jun. 2024.

Edição

Seção

Ciências Agrárias