Ecologia organizacional e teoria Institucionalista: rumo a um modleo interativo

Autores

  • Arleson Eduardo Monte Palma Lopes Universidade Federal do Pará - UFPA

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.14.2017.248-258.561

Resumo

No presente trabalho abordaremos sobre o processo de interação ambiental, utilizando em sua análise duas perspectivas distintas: ecologia organizacional e teoria institucionalista. No primeiro momento, o texto apresenta uma revisão bibliográfica sobre os dois construtos teóricos e em seguida será feita uma discussão de como a utilização dessas teorias podem contribuir para compreensão do fenômeno. Apesar, das divergências entre as duas perspectivas, os autores, na revisão bibliográfica feita, concluem que elas são convergentes. A convergência entre as duas correntes teóricas ocorre quando reconhecem que o ambiente é a base central da sobrevivência organizacional. A ecologia organizacional vê as empresas em forma de população e que cabe as ambiente selecionar as mais adaptadas. Já a perspectiva institucionalista enfatiza que as organizações são moldadas por aspectos subjetivos do ambiente. Portanto, para compreender o processo de sobrevivência organizacional e isomorfismo é preciso considerar as suposições das perspectivas já citadas.               

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Arleson Eduardo Monte Palma Lopes, Universidade Federal do Pará - UFPA

Cursando Especialização em Gestão da Tecnologia da Informação - UFPA, Bacharel em Administração - UFPA.

Downloads

Publicado

2017-12-06

Como Citar

Monte Palma Lopes, A. E. (2017). Ecologia organizacional e teoria Institucionalista: rumo a um modleo interativo. Revista Thema, 14(4), 248-258. https://doi.org/10.15536/thema.14.2017.248-258.561

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas