Entre cônsules insurgentes e senhores escravistas imperiais: Andrés Lamas e a diplomacia uruguaia na Corte brasileira (meados do século XIX)

Autores

  • Rafael Peter de Lima Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul) - campus Visconde da Graça (Pelotas/RS)

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.14.2017.169-181.455

Palavras-chave:

Escravidão, Diplomacia, Relações Internacionais, Brasil-Uruguai

Resumo

O artigo tem por objetivo analisar aspectos ao mesmo tempo fundamentais e polêmicos da atuação do ministro uruguaio na Corte imperial brasileira, Andrés Lamas. O objeto em foco destaca a delicada temática da escravidão como eixo norteador das discussões apresentadas, tanto a partir dos debates políticos internos brasileiro e uruguaio, quanto em relação à sua presença na arena internacional. O recorte temporal se concentra em meados do século XIX, quando Lamas esteve à frente da Legação uruguaia no Rio de Janeiro. As fontes documentais primárias utilizadas foram selecionadas com um amplo espectro de procedência, objetivando qualificar a análise a partir de contrastes e cruzamentos de informações. Documentos diplomáticos, anais do senado, relatórios ministeriais e cartas particulares compõem o conjunto documental analisado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Peter de Lima, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul) - campus Visconde da Graça (Pelotas/RS)

Professor de História (IFSul/CAVG). Doutor em História (UFRGS).

Downloads

Publicado

2017-05-23

Como Citar

Lima, R. P. de. (2017). Entre cônsules insurgentes e senhores escravistas imperiais: Andrés Lamas e a diplomacia uruguaia na Corte brasileira (meados do século XIX). Revista Thema, 14(2), 169–181. https://doi.org/10.15536/thema.14.2017.169-181.455

Edição

Seção

Ciências Humanas