Relação de longo prazo entre o consumo anual residencial de energia elétrica e o Índice de Desenvolvimento Humano no Brasil

uma análise mediante conceito de cointegração

Autores

  • Mariane Coelho Amaral FURG
  • Anderson Garcia Silveira
  • Viviane Leite Dias de Mattos
  • Andréa Cristina Konrath
  • Luiz Ricardo Nakamura

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V21.2022.1097-1109.2569

Resumo

Estudar o consumo e a demanda de energia elétrica é de vital importância para o desenvolvimento econômico de um país. Neste sentido, este trabalho busca analisar as séries temporais do consumo residencial de energia elétrica e o valor do índice de desenvolvimento humano no Brasil considerando valores anuais no período compreendido entre 1990 e 2018, bem como investigar o possível relacionamento de longo prazo entre elas, por meio do conceito de cointegração. Assim, primeiramente, foi constatado que as séries supracitadas eram estacionárias em primeira ordem por meio do teste de Dickey e Fuller aumentado (ADF). O procedimento de cointegração de Johansen confirma que existem evidências de que as séries possuem uma relação de longo prazo, tendo em vista que a hipótese de que existe um vetor de integração não pode ser rejeitada. O procedimento de cointegração de Engle-Granger apresenta um valor-p menor do que o nível de significância considerado (a saber, α = 0,05) nos resíduos do modelo estimado pelo método dos mínimos quadrados ordinários, fornecendo indícios de que as duas séries possuem relação de longo prazo.

Palavras-chave: Séries temporais; consumo de energia elétrica; cointegração; Índice de Desenvolvimento Humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-01-04

Como Citar

COELHO AMARAL, M.; GARCIA SILVEIRA, A.; LEITE DIAS DE MATTOS, V. .; CRISTINA KONRATH, A.; RICARDO NAKAMURA , L. . Relação de longo prazo entre o consumo anual residencial de energia elétrica e o Índice de Desenvolvimento Humano no Brasil: uma análise mediante conceito de cointegração. Revista Thema, Pelotas, v. 21, n. 4, p. 1097–1109, 2023. DOI: 10.15536/thema.V21.2022.1097-1109.2569. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/2569. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Engenharias