Terapia Larval e a aplicação de larvas para cicatrização: revisão e estado da arte no Brasil e no mundo

Autores

  • Franciéle S Masiero Universidade Federal de Pelotas
  • Demetrius S Martins Instituto Federal de Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense/Câmpus Pelotas
  • Patricia J Thyssen Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.12.2015.4-14.256

Palavras-chave:

varejeira, ação bactericida, debridamento

Resumo

Resumo: A terapia larval ou larvoterapia consiste na aplicação de larvas estéreis e vivas de moscas necrófagas obtidas em laboratórios sobre lesões, feridas crônicas ou infectadas. Essa terapêutica tem como finalidade auxiliar no processo de cicatrização de feridas, a partir da remoção de secreção e de tecido desvitalizado. Além disso, as larvas aparentemente inibem o desenvolvimento de micro-organismos patogênicos no leito da ferida, graças a substâncias bactericidas secretadas por elas. O presente estudo pretende expor um panorama geral sobre a importância da TL como modalidade terapêutica alternativa para promover a cicatrização de lesões agudas e/ou crônicas, visando estimular profissionais da área de saúde e educadores na divulgação e propagação do conhecimento desta técnica para desmistificação e aplicação em larga escala em saúde pública. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-04

Como Citar

MASIERO, F. S.; MARTINS, D. S.; THYSSEN, P. J. Terapia Larval e a aplicação de larvas para cicatrização: revisão e estado da arte no Brasil e no mundo. Revista Thema, Pelotas, v. 12, n. 1, p. 4–14, 2015. DOI: 10.15536/thema.12.2015.4-14.256. Disponível em: https://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/thema/article/view/256. Acesso em: 20 jun. 2024.

Edição

Seção

Ciências Biológicas