A teoria do “Estado de natureza” no Leviathan de Hobbes

Lucas Duarte Silva

Resumo


O presente artigo tem por objetivo mostrar a importância da teoria do “Estado de Natureza” no Leviathan (1651) de Hobbes. Procuremos mostrar como o autor descreve esse Estado e o homem presente nele. Destacaremos o papel das paixões, em especial do medo, para a formação do Estado político. Defenderemos, por fim, que o argumento do Estado de Natureza desempenha uma função importante de justificação para a criação do Estado político.

Palavras-chave


Homem; Estado de Natureza; Paixões; Estado Político.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.11.2014.86-102.192

Revista Thema

__________________________

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul).
Pelotas/RS - Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref          

  Logotipo do Latindex