Educação a Distância e Universidade Aberta do Brasil: reflexões e possibilidades para o futuro pós-pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V18.Especial.2020.124-135.1832

Palavras-chave:

Educação a Distância, Universidade Aberta do Brasil, modalidade não presencial.

Resumo

Em virtude da pandemia de COVID-19, causada pelo novo vírus SARS-CoV-2, o tema da educação a distância ganhou notoriedade, uma vez que o ensino formal no Brasil e no Mundo teve que se adaptar a modalidade não presencial. Desse modo, este ensaio objetiva apresentar a modalidade de Educação a Distância (EaD) a partir da Universidade Aberta do Brasil-UAB, discutindo, em específico, a sua história, o financiamento e os profissionais envolvidos. Como metodologia, parte-se de um estudo exploratório, retomando bases históricas e teóricas acerca do tema. A fundamentação teórica se assenta, de um lado, nos estudos de especialistas da área da Educação e das Tecnologias Digitais de Comunicação e Informação-TDCI e, de outro, na legislação brasileira desenvolvida a respeito dessa temática. Como resultado parcial, depreende-se que o Programa UAB impactou positivamente a Educação brasileira, sobretudo o oferecimento de cursos do Ensino Superior a distância, só que não é uma estrutura que pode ser "copiada" para outras etapas e modalidades da Educação brasileira sem adaptações e novas contribuições no modelo de aprendizagem. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Rogério Martins Costa, Universidade de Brasília

Doutor e Mestre em Letras pelo programa de pós-graduação em Semiótica e Linguística geral da FFLCH-USP; Graduação em Letras (bacharelado e licenciatura), nas habilitações de Português e Linguística pela Universidade de São Paulo. É atualmente Professor Substituto no Instituto de Letras da Universidade de Brasília (UnB) e Revisor de ABNT da Universidade Aberta do Brasil, lotado no Centro de Educação a Distância da UnB. Membro da Academia Contemporânea de Letras (ACL), ocupando a cadeira 21, cujo patrono é Érico Veríssimo e do Grupo de Estudos Linguísticos do Estado de São Paulo - GEL, desde 2010. Possui experiência em Língua Portuguesa, Linguística Geral, Semiótica, Análise do Discurso (AD-Francesa) e Estudos do Círculo de Bakhtin. Suas outras áreas de interesse são Ciências da Linguagem, Modelos de Ensino e Aprendizagem e Novas Mídias.

Jonilto Costa Sousa, Universidade de Brasília

Possui graduação em Administração de Empresas pelo Centro Universitário do Distrito Federal (1995), especialização em Inteligência Organizacional e Competitiva pela Universidade de Brasília (2003), Mestrado em Administração pela Universidade de Brasília (2006), e Doutorado em Administração pelo PPGA/UnB (2012). Professor Adjunto na Universidade de Brasília no campus de Planaltina (FUP/UnB). Atua na linha de pesquisa da área de Inovação no âmbito das organizações. Tem experiência nas áreas de Administração e de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação a distância, qualidade, gestão da inovação, desenvolvimento organizacional.

Downloads

Publicado

2020-07-30

Como Citar

Costa, M. R. M., & Sousa, J. C. (2020). Educação a Distância e Universidade Aberta do Brasil: reflexões e possibilidades para o futuro pós-pandemia. Revista Thema, 18(ESPECIAL), 124-135. https://doi.org/10.15536/thema.V18.Especial.2020.124-135.1832

Edição

Seção

Ciências Humanas