Nietzsche: poeta esquecido ou poeta do esquecimento?

Autores

  • Gabriel Bittar Domingues Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS)

DOI:

https://doi.org/10.15536/thema.V17.2020.281-293.1158

Palavras-chave:

Poesia, literatura, filosofia, desconstrução, metafísica.

Resumo

Este artigo tem por intuito a discussão de aspectos da poética nietzschiana no que diz respeito tanto aos suportes teóricos que se pode usar para interpretar as poesias de Nietzsche quanto a temáticas como a fragmentariedade, o esquecimento e o rompimento com a razão, recorrentes em suas poesias. A metodologia usada para essa investigação foi a revisão bibliográfica baseada em livros teóricos de literatura, poesia, filosofia, bem como traduções dos poemas trabalhados para o inglês e para o português e os originais em alemão. É possível notar, com esta pesquisa, que Nietzsche guarda um potencial desconstrutivo muito vasto em sua obra literária, que deveria ser mais estudado, tanto no estudo das poesias por elas mesmas quanto no momento em que se coloca essas poesias em relação a suas suposições filosóficas e formas de escrever textos filosóficos, o que traz importantes questionamentos acerca dos limites do texto. Tal riqueza temática das poesias de Nietzsche encontra pouca ou quase nenhuma discussão no meio acadêmico brasileiro, o que também justifica esta pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriel Bittar Domingues, Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS)

Acadêmico de mestrado em Letras (Linguística e Literatura) pela Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS). Graduado em Filosofia pela Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Downloads

Publicado

2020-04-29

Como Citar

Bittar Domingues, G. (2020). Nietzsche: poeta esquecido ou poeta do esquecimento?. Revista Thema, 17(1), 281-293. https://doi.org/10.15536/thema.V17.2020.281-293.1158

Edição

Seção

Linguística, Letras e Artes

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.