A mediação estética como base investigativa para a definição de um estatuto epistemológico para o Campo do Design

Autores

  • Fabiana Oliveira Heinrich

DOI:

https://doi.org/10.15536/2594-4398.2017.v1.n01.pp.84-100

Resumo

Este artigo propõe uma investigação no Campo do Design a partir de um estudo da disciplina da Estética e sua capacidade de mediação na construção de artefatos culturais, com vistas à definição de um estatuto epistemológico para o Campo em questão. Ao tomar os escritos de Eagleton (A ideologia da Estética, 1993), Wolff (A produção social da Arte, 1982) e Harvey (Condição pós-moderna, 2010), problematizamos a noção hegemônica de que elementos estéticos podem ser compreendidos por si mesmos, e apontamos para a presença de um caráter ideológico que orienta a sua construção, uso e reprodução. Com efeito, buscamos compreender, no Campo do Design, como a Estética reproduz e materializa valores econômicos, políticos e sociais, e como tal reprodução deve ser considerada no estudo e na configuração de produtos do supracitado Campo.

Downloads

Publicado

2017-09-08

Como Citar

HEINRICH, F. O. A mediação estética como base investigativa para a definição de um estatuto epistemológico para o Campo do Design. Revista Poliedro, Pelotas, Brasil, v. 1, n. 01, p. 084-100, 2017. DOI: 10.15536/2594-4398.2017.v1.n01.pp.84-100. Disponível em: http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/poliedro/article/view/750. Acesso em: 31 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos