As normatividades sociais: suas conceituações aplicadas ao objeto cultural Jogo da Vida

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/2594-4398.2020.v4.n4.pp.115-126.1422

Resumo

Este artigo está vinculado com uma pesquisa maior, o Trabalho de Conclusão de Curso "A vida sem transgressões: o Jogo da Vida como objeto cultural e a sua propagação de normatividades sociais", e tem como intuito se aprofundar nos conceitos das normatividades sociais aplicadas ao objeto cultural Jogo da Vida, em sua edição de 2015 pela empresa Estrela. Metodologicamente, o artigo é uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório, com natureza bibliográfica voltada aos Estudos Culturais. Os resultados obtidos auxiliam no entendimento sobre o conceito que anteriormente foi considerado uma premissa no início da pesquisa maior e ajudam nos processos conceituais da produção de um redesign do Jogo da Vida.

 Palavras-chave: Jogo da Vida; Normatividades sociais; Objeto de cultura; Design; Estudos Culturais.

Referências

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Lisboa: Difel, Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.

BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BOURDIEU, Pierre. A Dominação Masculina. Tradução: Maria Helena Kuhner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2ª edição, 2002.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Ed. Loyola,1996.

FREUD, Sigmund. Totem e Tabu e Outros Trabalhos. Rio de Janeiro: Imago, 2006.

KELLNER, Douglas. A Cultura de mídia - estudos culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru, SP: EDUSC, 2001.

LEPORE, Jill. The Meaning of Life. The New Yorker. 2007. Disponível em: <https://www.newyorker.com/magazine/2007/05/21/the-meaning-of-life> Acesso em: 23 nov. 2017.

LIMA, Tania Andrade. Cultura material: a dimensão concreta das relações sociais Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, v. 6, n. 1, p. 11-23, jan.-abr. 2011.

MATHEUS, Pedro. A vida sem transgressões: O Jogo da Vida como objeto cultural e sua propagação de normatividades sociais. Universidade Federal de Pelotas. Centro de Artes. Pelotas, 2018.

SALEN, Katie; ZIMMERMAN, Eric. Regras do jogo. Fundamentos do Design de Jogos. Volume 1. São Paulo: Blucher, 2012.

SEFFNER, Fernando. Sigam-me os bons: apuros e aflições nos enfren- tamentos ao regime de heteronormatividade no espaço escolar. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 39, n. 1, p. 145-159, 2013.

SANTOS, A. P.. Tecnologias sociais e culturais: reflexões sobre noções de tecnologia em políticas educacionais e culturais. In: Ana Maria Dietrich; Artur Zimerman. (Org.). Café com PP: novas abordagens de políticas públicas no Brasil. 1ed.Santo André – SP: UFABC, 2012, v. 1, p. 88-104.

THE GAME of Life History - Invention of The Game of Life. The Great Ideia Finder. 2006. Disponível em: <http://www.ideafinder.com/history/ inventions/gameoflife.htm> Acesso em: 23 nov. 2017.

VANZELLA, Lila Cristina Guimarães. O jogo da vida: uso e significações. 2009. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

Publicado

2020-12-17

Como Citar

MATHEUS, P.; CRUZ PENKALA DIAS, A. P. As normatividades sociais: suas conceituações aplicadas ao objeto cultural Jogo da Vida. Revista Poliedro, Pelotas, Brasil, v. 4, n. 4, p. 115-126, 2020. DOI: 10.15536/2594-4398.2020.v4.n4.pp.115-126.1422. Disponível em: http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/poliedro/article/view/1422. Acesso em: 12 abr. 2021.

Edição

Seção

Iniciação Científica