A genealogia das referências: um estudo sobre a formação da subjetividade do designer/ilustrador na relação com Google Imagens, Pinterest e Instagram

Autores

  • Valkiria Vieira Almeida Universidade Federal de Pelotas
  • Guilherme Carvalho da Rosa Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.15536/2594-4398.2020.v4.n4.pp.073-091.1416

Resumo

O tema do trabalho é a formação da subjetividade do designer e ilustrador situado no contexto do capitalismo tardio (JAMESON, 2000). De forma específica, interessa a conexão entre a formação da subjetividade e a prática projetual do ilustrador que são colocadas em foco para discutir como as referências disponíveis, propostas através da internet e por meio dos fluxos midiáticos direcionados às imagens, afetam a experiência temporal e de velocidade do sujeito designer. O trabalho tem foco teórico-crítico, mas inclui a observação de três fontes de referências de imagens comuns à prática projetual: Google Imagens, Instagram e Pinterest. As possíveis premissas apontam que o capitalismo tardio, tal como entendido por Frederic Jameson, atua diretamente na lógica temporal do projeto e contribui para uma esterilização da experiência com as imagens.

Biografia do Autor

Valkiria Vieira Almeida, Universidade Federal de Pelotas

Graduação em Desgin Gráfico, Ufpel.

Guilherme Carvalho da Rosa, Universidade Federal de Pelotas

Doutorado em Comuncação Social, PUCRS.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. O que é contemporâneo?. Santa Catarina: Argos, 2009. CRARY, Jonathan. Técnicas do observador. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

FOUCAULT, Michel. A Arqueologia do Saber. 3.ed. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 1987.

FOUCAULT, Michel. A Microfísica do Poder. São Paulo: Paz & Terra, 2008. FOUCAULT, Michel. A Verdade e as Formas jurídicas. 3.ed. Rio de Janeiro: Nau, 2002.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade. 13.ed. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

HARVEY, David. A condição pós-moderna. 17.ed. São Paulo: Loyola, 2008.

JAMESON, Fredric. Pós-modernismo, a lógica cultural do capitalismo tardio. 2.ed. São Paulo: Ática, 2000.

MORAES, Marcos Vinicius Malheiros. 2018. "Genealogia - Michel Foucault". In: Enciclopédia de Antropologia. São Paulo: Universidade de São Paulo, Departamento de Antropologia. Disponível em: <http://ea.fflch.usp.br/conceito/genealogia-michel- foucault>. Acesso em: 30 abr. 2019

SIBILIA, Paula. O homem pós-orgânico: A alquimia dos corpos e das almas à luz das tecnologias digitais. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015.

SINGER, Suzana. Folha de São Paulo, São Paulo, 13 jan, 2013. Coluna Ombudsman. p.A6.

VIRILIO, Paul. Estética da desaparição. Rio de Janeiro, Contraponto, 2015.

Publicado

2020-12-17

Como Citar

VIEIRA ALMEIDA, V.; CARVALHO DA ROSA, G. A genealogia das referências: um estudo sobre a formação da subjetividade do designer/ilustrador na relação com Google Imagens, Pinterest e Instagram. Revista Poliedro, Pelotas, Brasil, v. 4, n. 4, p. 073-091, 2020. DOI: 10.15536/2594-4398.2020.v4.n4.pp.073-091.1416. Disponível em: http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/poliedro/article/view/1416. Acesso em: 22 jan. 2021.

Edição

Seção

Iniciação Científica