Romance Histórico Moderno e a História Cultural: Pontos de articulação na obra “Memorial do Convento”, de José Saramago

Mariluci Dias Cambui de Melo, Daniela Casoni Moscato

Resumo


Este artigo tem o propósito de explicitar, a partir da análise do livro “Memorial do Convento”, de José Saramago, as relações existentes entre a Literatura e a História. Nesse sentido, buscou-se perceber de que maneira as mudanças ocorridas na pesquisa historiográfica, principalmente as suscitadas pelo movimento da História Cultural, atingiram a produção e a análise literária. Assim, o presente trabalho procura elencar as características do romance histórico moderno, gênero que apresenta elementos da criação literária e da pesquisa histórica, e demonstrar como a obra aqui analisada se encaixa nesse conceito. Além disso, a partir do estudo da linguagem da obra em questão (o uso do humor, da ironia, da metalinguagem e o papel do narrador), este artigo procurou evidenciar o intuito do autor em fazer uma reflexão crítica sobre acontecimentos da história portuguesa. Esta pesquisa buscou fundamentos em autores como Roger Chartier (1945-), Paul Veyne (1930-), Hayden White (1928-), Georg Lukács (1885-1971), entre outros.


Palavras-chave


História. Literatura. História Cultural. Romance Histórico Moderno.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.15.2018.1456-1474.978

Revista Thema.

Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia Sul-rio-grandense. Pelotas, RS, Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref          

  Logotipo do Latindex