Movimento paraolímpico brasileiro nos ensejos da pandemia de COVID-19: isolamento social e representações sociais na mídia digital

Giandra Anceski Bataglion, Janice Zarpellon Mazo

Resumo


Este estudo buscou averiguar as representações sociais acerca do esporte paraolímpico nacional diante da pandemia de COVID-19 nas notícias veiculadas pelo site do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Foram catalogadas as notícias do período de 16 de março ao dia primeiro de junho de 2020. A análise das informações evidenciou que a pandemia suscitou, inicialmente, a suspensão das atividades do Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro. A partir disto, uma série de estratégias digitais foi adotada pelo CPB sendo, primeiramente, as “Lives com Profissionais da Natação Paralímpica” e o “Programa de Acompanhamento aos Atletas em Quarentena”. Após o período aproximado de um mês, novas ações foram apresentadas, com destaque para duas: “Live Paralímpica” e “Live #Tamo Junto”. Ademais, foi lançado o “Programa Movimente-se”. Também foram noticiados casos de falecimento e de doping de atletas paraolímpicos, nota de repúdio a humoristas, dentre outras atualizações do cenário paraolímpico mundial. Notou-se que o CPB procurou, pelos meios digitais, manter ativo o movimento paraolímpico brasileiro, exercendo proeminente papel às representações sociais que circundam a pessoa com deficiência.


Palavras-chave


Pessoa com deficiência; atletas paraolímpicos; esporte paraolímpico; Coronavírus; quarentena.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15536/thema.V18.Especial.2020.70-91.1840

Revista Thema

__________________________

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul).
Pelotas/RS - Brasil. 


Indexadores / Indexing

Logotipo do Crossref          

  Logotipo do Latindex