Revista Educar Mais http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais <p>A <em><strong>Revista Educar Mais</strong></em> é uma publicação do Programa de Pós-Graduação em Ciências e Tecnologias na Educação (PPGCITED) do CaVG/IFSul em parceria com os programas de Pós-Graduação em Educação (PPGEdu) da UNIPAMPA e em Educação da Univille. A gestão editorial da Revista é executada pela Equipe do Programa Núcleo de Ensino de Ciências e Matemática (PRONECIM/CaVG/IFSul).</p> <p>Tem como objetivo divulgar a pesquisa científica, artigos de revisão e resenhas das áreas de Ensino e Educação da CAPES.</p> <p>A gestão editorial é automatizada por meio do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER) customizado pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT). A avaliação é dupla cega pelos pares (double blind peer review).</p> <p>A revista adota o sistema editorial com <strong>fluxo contínuo</strong>. Todas as edições do ano corrente permanecerão abertas (In progress) e, à medida que os artigos forem aceitos e diagramados, serão inseridos na edição que ainda não estiver completa. Com isso, o fluxo de artigos será acelerado, aumentando o tempo de exposição do material que dará maior visibilidade a revista e aos trabalhos publicados por meio de citações.</p> <p><em>A revista não cobra nenhum tipo de taxa, seja para processamento, para autores ou para leitores.</em></p> <p>ISSN<strong> 2237–9185</strong> (<em>online</em>)</p> CaVG/IFSul pt-BR Revista Educar Mais 2237-9185 <p>DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE: Certifico que participei da concepção do trabalho, em parte ou na íntegra, que não omiti quaisquer ligações ou acordos de financiamento entre os autores e companhias que possam ter interesse na publicação desse artigo. Certifico que o texto é original e que o trabalho, em parte ou na íntegra, ou qualquer outro trabalho com conteúdo substancialmente similar, de minha autoria, não foi enviado a outra revista e não o será enquanto sua publicação estiver sendo considerada pela Revista Educar Mais, quer seja no formato impresso ou no eletrônico.</p><p>O autor responsável pela submissão representa todos os autores do trabalho e, ao enviar o artigo para a revista, está garantindo que tem a permissão de todos para fazê-lo. Da mesma forma, assegura que o artigo não viola direitos autorais e que não há plágio no trabalho. A revista não se responsabiliza pelas opiniões emitidas.</p><p>A Revista Educar Mais é de acesso aberto (Open Access), sem que haja a necessidade de pagamentos de taxas, seja para submissão ou processamento dos artigos. A revista adota a definição da <em>Budapest Open Access Initiative (BOAI)</em>, ou seja, <strong>os usuários possuem o direito de ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir, buscar e fazer links diretos para os textos completos dos artigos nela publicados.</strong></p><p>Todos os artigos são publicados com a licença <a title="Creative Commons" href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" target="_blank">Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional</a>. Os autores mantém os direitos autorais sobre suas produções, devendo ser contatados diretamente se houver interesse em uso comercial dos trabalhos.</p> Uma ótica possivelmente mecânica http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1935 <p>Nesse trabalho investigamos as leis da refração/reflexão e o padrão de interferência em fenda dupla para partículas. Usamos condições de contorno que consideram a estrutura discreta e vibrante da matéria com a qual as partículas interagem, resultando num espalhamento destas que possibilita o uso dos princípios de Huygens e de Huygens-Fresnel para as partículas. Conseguimos obter resultados que generalizam a lei de Snell, alei da reflexão e o padrão de Young da fenda dupla, para regiões muito próximas da interface refratora/refletora e das fendas. A escolha feita para o potencial de espalhamento utilizado, parece servir de chave para uma explicação mecânica da luz e o padrão de Young da fenda dupla, inclusive no caso da passagem de uma partícula de cada vez pelas fendas, por isso coloca em xeque a validade do princípio da complementariedade de Niels Bohr e pode ser o elo perdido que reconecta sem hierarquias a Mecânica Clássica e a Mecânica Quântica.</p> Paulo Cesar Facin Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-09 2020-09-09 4 3 460 480 10.15536/reducarmais.4.2020.1935 Análise de 4 sessões apresentadas no planetário da UNIPAMPA: Alfabetização Científica http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1886 <p>O presente trabalho tem como objetivo avaliar a possível contribuição de quatro sessões de planetário para o processo de alfabetização científica. Para desenvolver esta análise, adaptamos e utilizamos os indicadores de alfabetização científica, inicialmente utilizados para avaliar exposições. O uso desta ferramenta permite que diferentes aspectos sejam identificados dentro de uma sessão de planetário e, assim, o planetário possa escolher sessões voltadas à alfabetização científica. Das quatro sessões avaliadas, encontramos uma sessão que se destaca com a presença dos indicadores enquanto outra sessão se destaca pela ausência quase completa dos mesmos. Ainda, o Indicador Científico apareceu em todas as sessões enquanto o Indicador Institucional praticamente não apareceu<em>.</em></p> Milena Galvani Rodrigues de Almeida Guilherme Frederico Marranghello Pedro Fernando Teixeira Dorneles Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-08 2020-09-08 4 3 481 499 10.15536/reducarmais.4.2020.1886 Representações de estudantes e professores universitários sobre afetividade http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1894 <span>A afetividade vivida e experimentada no ambiente acadêmico como instrumento de representações de educandos e educadores é o tema deste trabalho, em que buscamos analisar como estudantes e professores representam a afetividade na relação educativa. A pesquisa de delineamento qualitativo foi realizada em uma universidade pública baiana e teve a participação de 133 colaboradores entre estudantes e professores. Com base na Teoria das Representações Sociais (TRS), coletamos os dados a partir da Técnica de Associação Livre de Palavras (TALP). O estudo evidencia que o possível Núcleo Central da representação de afetividade na sala de aula da Educação Superior é composto pelos seguintes elementos: <em>respeito</em>, <em>compreensão</em>, <em>amizade</em> e <em>apoio</em>. Os resultados evidenciam que estudantes e professores têm a percepção de que a afetividade em sala de aula é positiva, apesar de causar temores em alguns. A pesquisa colabora para o campo da formação da subjetividade do discente e do seu desenvolvimento e envolvimento na aprendizagem.</span> Raoni Alves Pereira Marinalva Lopes Ribeiro Marcus Solon Sa de Oliveira Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-08 2020-09-08 4 3 500 511 10.15536/reducarmais.4.2020.1894 A Reestruturação Curricular do curso de Licenciatura em Física da UFRGS: construção de novas identidades na formação docente inicial do século XXI http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1952 <p>Este artigo objetiva apresentar o processo de reestruturação dos currículos do curso de Licenciatura em Física do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio Grande do Sul atendendo à Resolução CNE/CP 02/2015 do MEC. Apresentamos e analisamos ao longo do texto os documentos oficiais que geraram as modificações nos currículos e construímos uma linha histórica dos movimentos que resultaram na reestruturação, além de refletir os desafios que se foram colocando no processo de (re)construção curricular na perspectiva dos diferentes agentes envolvidos (gestores, professores e estudantes). Esperamos que a experiência aqui narrada possa ser útil ao processo de reformulação de outros cursos espalhados pelo Brasil, contribuindo não apenas para questionar o papel da legislação vigente, mas, sobretudo, para refletir as complexas relações de poder e os desafios à construção de uma identidade própria para a licenciatura.</p> Neusa Teresinha Massoni Magale Elisa Bruckmann Alan Alves-Brito Copyright (c) 2020 Neusa Teresinha Massoni, Magale Elisa Bruckmann , Alan Alves-Brito https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-09 2020-09-09 4 3 512 541 10.15536/reducarmais.4.2020.1952 Pedagogia para a Cultura de Paz, Cidadania e Direitos Humanos: uma construção que apela à Memória e à Justiça http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1943 <p>A Pedagogia para a Cultura de Paz, Cidadania e Direitos Humanos com apelo à Memória e à Justiça requer uma formação que vise a compreensão dos acontecimentos passados e presentes, o desenvolvimento do pensamento crítico, a aquisição de novos métodos de reflexão intelectual e ao fortalecimento de práticas de ação concreta sobre a realidade. A aplicação de métodos não violentos, a plena participação cidadã e o reconhecimento da diversidade e da multiculturalidade no processo educacional garantem uma construção harmoniosa de aprendizagens que se tornará duradoura na vida e na consciência de todos os seus atores. Este artigo procura mostrar que a educação baseada nestes fundamentos está comprometida com princípios pedagógico-democráticos tendendo a uma transformação social e política gradual da população e de seus governos. Estamos falando, portanto, de uma educação que desafia as propostas pedagógicas tradicionais, propondo aprendizagens para a construção de sociedades mais justas, equitativas e solidárias no atual contexto do continente latino-americano.</p> Alicia Cabezudo Copyright (c) 2020 Alicia Cabezudo https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-08 2020-09-08 4 3 542 552 10.15536/reducarmais.4.2020.1943 Concepções das crianças da pré-escola em relação a fenômenos astronômicos http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1924 <p>Este artigo tem como objetivo investigar a percepção espaço-temporal de crianças da pré-escola, através do trabalho de sala de aula relacionado aos fenômenos de dia/noite, fases da Lua e estações do ano. Para tanto, foram aplicados três cronogramas de entrevista, um para cada fenômeno, atividades de observação e registro do Sol e da Lua ao longo de seis meses e uma visita ao planetário. A metodologia de investigação utilizada foi mista, quanti e qualitativa, utilizando a fenomenografia como método de pesquisa e, como instrumentos para a coleta dos dados, foram utilizados registros audiovisuais das entrevistas, desenhos das crianças e anotações do diário de bordo da professora acerca das observações. A análise do diário e das entrevistas foi feita através da análise textual discursiva enquanto a análise dos desenhos dos alunos fez uso da teoria de Piaget sobre as fases do desenho infantil. Os resultados indicaram que o ensino da Astronomia deve ser cuidadosamente ajustado à faixa etária da Educação Infantil, se mostrando de suma importância, uma vez que as crianças já trazem consigo uma bagagem sobre estes fenômenos, associada à suas vivências diárias.</p> Laura Menezes Eskasinki Dummer Guilherme Frederico Marranghello Márcia Maria Lucchese Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-11 2020-09-11 4 3 553 576 10.15536/reducarmais.4.2020.1924 Autoestima e bullying: uma revisão integrativa http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1904 <p>Este artigo apresenta uma revisão integrativa da literatura com o objetivo de descrever como as pesquisas têm estudado a influência da autoestima nos comportamentos dos autores e alvos do <em>bullying</em>. O levantamento dos dados foi realizado em quatro bases: <em>Lilacs</em>, <em>S</em><em>cielo</em>, <em>PsycArticles</em> e <em>Scopus</em>, usando os descritores “<em>bullying</em>”, “violência escolar” e “autoestima”, nos idiomas português, inglês e espanhol. Os resultados do processo de seleção se referem a 11 estudos, que foram categorizados em três temáticas principais: Perspectiva de gênero; Participação escolar, familiar e comunitária; e a saúde mental do estudante. Notou-se que os alvos do <em>bullying </em>sofrem com as consequências na saúde mental e seus comportamentos estão relacionados a solidão, humor depressivo, conflitos familiares, isolamento social e suicídio. Conclui-se que as intervenções com a escola e a família podem elevar a autoestima do estudante e contribuem para o bem-estar psicoemocional dos envolvidos nos episódios de <em>bullying </em>e para uma convivência pacífica entre os pares.</p> Vitor José Matos Joilson Pereira da Silva Karine David Santos Valéria Maria Azevedo Guimarães Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-14 2020-09-14 4 3 557 590 10.15536/reducarmais.4.2020.1904 Desigualdades sociais e escolares: perspectivas de ingresso no Ensino Superior por estudantes da EJA http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1878 <div id="janelamailtopopupMail" style="z-index: 1;"><div id="janelamailtocontentPopupModalMail"><div id="janelamailtomailClosePopup">Neste artigo são apresentados os resultados de uma pesquisa realizada na cidade de Divinópolis (MG), que teve por objetivo analisar as perspectivas de ingresso dos estudantes da EJA no ensino superior. Por meio de uma abordagem qualitativa, o desenho metodológico considerou a aplicação de um questionário a 142 (cento e quarenta e dois) sujeitos que estavam concluindo esta modalidade de ensino em 2019, com o intuito de levantar aspectos relacionados às trajetórias escolares, perfil socioeconômico dos estudantes e expectativas sobre o acesso ao ensino superior. Os dados revelaram que uma maioria considerável dos alunos tem interesse em dar continuidade aos estudos, porém possuem capital informacional e cultural insuficientes a respeito dos trâmites para a inserção na educação superior. Com isso, fica evidente no estudo que as desigualdades de acesso ao capital cultural derivam da desigualdade social, próprias das sociedades de classes, bem como é pertinente que estes estudantes, sem oportunidade de acesso ou permanência no ensino básico regular, sejam encorajados e instruídos à longevidade escolar. </div></div></div> Tatiane Kelly Pinto de Carvalho Paulo Roberto de Souza Anastácio Maraísa Inês de Assis Martins Hugo Henrique Silva Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-15 2020-09-15 4 3 591 605 10.15536/reducarmais.4.2020.1878 A ferramenta 5W2H na análise da inclusão das pessoas com deficiência visual nas escolas municipais http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1893 <p>O artigo apresenta uma análise da oferta do Atendimento Educacional Especializado (AEE), da acessibilidade e da tecnologia assistiva para deficientes visuais nas escolas municipais utilizando a ferramenta de qualidade (FQ) 5W2H. Para isso foi necessário estudar os temas: deficiência visual, AEE, acessibilidade e tecnologia assistiva, bem como a aplicabilidade da FQ 5W2H a partir de uma metodologia qualitativa, descritiva, aplicada e bibliográfica. Os resultados mostraram, por exemplo, que o AEE é ofertado, mas com algumas limitações por conta da falta de capacitação docente na vertente inclusiva, o que reflete na dificuldade de aproveitamento dos recursos de tecnologia assistiva. A acessibilidade tem seus desafios por muitas escolas terem estruturas mais antigas, além da escassez de investimentos. O estudo ressalta a interdisciplinaridade entre administração e educação inclusiva na análise situacional como base para o planejamento de ações futuras que possam melhorar a inclusão escolar do aluno com deficiência visual.</p> Cíntia Beatriz Duarte Pereira Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-23 2020-09-23 4 3 606 623 10.15536/reducarmais.4.2020.1893 Assédio no âmbito dos estágios supervisionados: entre a sujeição e o aprendizado docente http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1927 <p>O presente trabalho visou identificar a ocorrência do assédio moral e/ou sexual durante os estágios supervisionados do curso de Licenciatura em Ciências Biológicas de uma Instituição de Ensino Superior do Estado do Ceará. Como técnica de coleta de dados foi utilizado um questionário semiestruturado a 68 alunos que realizavam/realizaram tal disciplina no período desta pesquisa. Obtido os resultados, percebeu-se que as estagiárias são as que sofrem os maiores índices de casos de assédio, além de terem o maior número de assediadores, porém também se demonstrou que ambos os sexos sofrem com o assédio. Neste sentido, esta pesquisa pretende fomentar maiores discussões sobre tal tema e incitar que mais trabalhos relacionados a ele sejam executados, abordando o assédio dentro e fora do contexto da Universidade.</p> Thaís Borges Moreira Francisco Nunes de Sousa Moura Rayanne Barroso Silva Raquel Crosara Maia Leite Erika Freitas Mota Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-24 2020-09-24 4 3 624 641 10.15536/reducarmais.4.2020.1927 A evasão nos cursos de graduação: como entender o problema? http://periodicos.ifsul.edu.br/index.php/educarmais/article/view/1939 Leonardo Albuquerque Heidemann Tobias Espinosa Copyright (c) 2020 Revista Educar Mais https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2020-09-08 2020-09-08 4 3 451 459 10.15536/reducarmais.4.2020.1939