Metacognição e o estudo de Língua Inglesa como língua adicional: uma revisão bibliográfica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.338-355.1881

Palavras-chave:

Estratégias metacognitivas, Ensino-aprendizagem, Estado do conhecimento.

Resumo

O estudo parte do entendimento da importância do uso de estratégias de aprendizagem associadas ao ensino de língua inglesa, como forma de qualificar a aprendizagem. Dentro dessas estratégias e como recorte do estudo, a investigação se ocupa de analisar as de natureza metacognitivas. Diante desse cenário, tem-se como objetivo mapear teses e dissertações associadas à presença da metacognição como recurso de aprendizagem em língua inglesa de modo a identificar as principais características. A investigação tomou como referência o banco de teses e dissertações da Capes, identificando uma tese e dez dissertações. Tais estudos são listados, descritos e analisados de modo a identificar a existência de um reduzido número de trabalhos na temática; ênfase em pesquisas empíricas de abordagem qualitativa e envolvendo; predomínio do uso de questionários como instrumento de coleta de dados; impossibilidade de identificar focos ou grupos de pesquisa; e, distribuição dos estudos por nove instruções de ensino superior e em dez programas de pós-graduação distintos. Além disso, o estudo identificou que a metacognição tem sido estudada a partir do uso de estratégias de ensino e aprendizagem.

Biografia do Autor

Amanda Zimmermann, Escola Sunflower Sunflower Living English

Graduação em Letras pela Universidade de Passo Fundo - RS

Gabriela Schmitt Prym Martins, Universidade de Passo Fundo - UPF

Graduação em Letras

Mestrado em Letras - UPF

Doutorando em Letras - UPF

Cleci Teresinha Werner da Rosa, PPG em Educação PPG em Ensino de Ciências e Matemática Universidade de Passo Fundo - UPF

Doutorado em Educação Científica e Tecnológica - UFSC

Pós-Doutorado - Universidade de Burgos - España

Referências

BRAATZ, Simara Cristina. Uso de estratégias metacognitivas de leitura em alunos da disciplina de inglês instrumental. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba: 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular – Ensino Fundamental. Brasília: MEC, 2017.

BROWN, Ann L. Metacognition, executive control, self-regulation, and other more mysterious mechanisms. In: WEINERT, Franz E.; KLUWE, Rainer H. (eds.). Metacognition, motivation and understanding. Hillsdale, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 1987. p. 65-116.

CARMOZINI, Marcelo. Espelho, espelho meu: o reflexo das crenças de bons aprendizes de inglês em suas ações. Dissertação (mestrado) - Universidade de Brasília, Brasília: 2014.

CAVALHEIRO, Eliane. Aquisição da língua estrangeira: um estudo empírico sobre estratégias de comunicação. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba: 2004.

CHI, Michelene T.; BASSOK, Miriam; LEWIS, Matthew W.; REIMANN, Peter; GLASER, Robert. Self-explanations: How students study and use examples in learning to solve problems. Cognitive Science, v. 13, p. 145-182, 2011.

CRESWEL, John W. Projeto de pesquisa: método qualitativo, quantitativo e misto. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

DAVIS, Claudia; NUNES, Marina M. R.; NUNES, Cesar A. A. Metacognição e sucesso escolar: articulando teoria e prática. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 125, p. 205-230, 2005.

FLAVELL, John H. Metacognition and cognitive monitoring: a new area of cognitive – developmental inquiry. American Psychologist, v. 34, n. 10, p. 906-911, 1979.

FLAVELL, John H. Metacognitive aspects of problem solving. In: RESNICK, Lauren B. (ed.). The nature of intelligence. Hillsdale, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 1976, p. 231-236.

FLAVELL, John H.; MILLER, Patricia H.; MILLER, Scott A. Desenvolvimento cognitivo. Tradução de Cláudia Dornelles. 3. ed. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GRAÇA, Willames de Andrade. Performance na língua inglesa e sua relação com procedimentos metacognitivos: um estudo descritivo-comparativo com adolescentes de alto e baixo desempenho. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Fluminense Darcy Ribeiro, Rio de Janeiro: 2009.

JACOBOWITZ, Tina. AIM: a metacognitive strategy for constructing the main idea of text. Journal of Reading, v. 33, n. 8, p. 620-624, 1990.

LEFFA, Vilson J. Quando menos é mais: a autonomia na aprendizagem de línguas. In: NICOLAIDES, Christine; MOZZILLO, Isabella; PACHALSKI, Lia; MACHADO, Maristela; FERNANDES Vera (org.). O desenvolvimento da autonomia no ambiente de aprendizagem de línguas estrangeiras. Pelotas: UFPEL, 2003. p. 33-49.

LEMOS, Camila Carneiro Pessoa. Atividades de leitura e seus objetivos em livros didáticos de língua estrangeira: contribuições para o letramento crítico. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro: 2017.

LIVINGSTON, Jennifer A. Metacognition: an overview. [online] Disponível em https://files.eric.ed.gov/fulltext/ED474273.pdf. Acesso: 10 set. 2019.

LUNA, Sergio Vasconcelos de. Planejamento de pesquisa: uma introdução. São Paulo: EDUC, 2011.

MACHADO, Francimaria do Nascimento. O desenvolvimento da competência leitora em um curso de inglês instrumental. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Piauí, Belém: 2014.

MONEREO, Carles; CASTELLÓ, Monteserrat; CLARIANA, Mercè; PALMA, Monteserrat; PÉREZ CABANI, Maria Lüisa. Estratégias de enseñanza y aprendizaje: formação del professorado y aplicación em la escuela. Barcelona: Graó, 1994.

NEDER NETO, Tufi. Uma concepção alternativa de educação formal aplicada ao Ensino de Pronúncia de Inglês. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte: 2006.

OGLE, Donna M. KWL: A teaching model that develops active reading of expository text. Reading Teacher, v. 39, n. 6, p. 564-570, 1986.

OTERO, José. Noticing and fixing difficulties while understanding science texts. In: OTERO, José; LEÓN, José A.; GRAESSER, Arthur C. (orgs.). The psychology of science text comprehension. Nev York; London: Routledge, 2002. p. 281-307.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira e. Ensino de Língua inglesa, reflexões e experiências. Campinas, SP: Pontes, 2005.

PAIVA, Vera Lúcia Menezes de Oliveira e. Práticas de ensino e aprendizagem de inglês com foco na autonomia. 3. ed. Campinas, SP: Pontes, 2010.

POZO, Juan Ignacio. Estrategias de aprendizaje. In: PALACIOS, Jesus; MARCHESI ULLASTRES, Álvaro; COLL SALVADOR, César. (org.). Desarrollo psicológico y educación. v. 2. Madrid: Alianza, 1990. p. 199-221.

ROMANOWSKI, Joana Paullin. As licenciaturas no Brasil: um balanço das teses e dissertações dos anos 90. Tese (doutorado) - Universidade de São Paulo, São Paulo: 2002.

ROMANOWSKI, Joana Paullin; ENS, Romilda Teodora. As pesquisas denominadas do tipo “Estado da Arte” em educação. Revista Diálogo Educacional, v. 6, n. 19, 2006. p. 37-50, set./dez. 2006.

ROSA, Cleci Teresinha Werner da. A metacognição e as atividades experimentais no ensino de Física. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis: 2011.

ROSA, Cleci Teresinha Werner da. Metacognição no ensino de Física: da concepção à aplicação. Passo Fundo: Editora da Universidade de Passo Fundo, 2014.

SCHOENFELD, Alan H. What´s all the fuss about metacognition?. In: SCHOENFELD, Alan H. (org.). Cognitive science and mathematics education. Hillsdale, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates. 1987. p. 189-215.

SILVA, Francisco Alan da. Ensino de língua estrangeira: uma proposta de ensino integrada com o uso das tecnologias da informação e da comunicação com vistas ao desenvolvimento da autonomia dos aprendizes. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal: 2011.

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

TARONE, Elaine. Some Thoughts on the Notion of Communication Strategy. Tesol Quarterly, v. 15, n. 3, p. 285-95, 1981.

THÜRCK, Ádini Leite Nunes. Metacognição e autonomia como aliadas do processo de ensino e aprendizagem de língua inglesa. Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG: 2012.

TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1994.

VALENZUELA, Ángel. Qué hay de nuevo em la metacogición? Educação e Pesquisa, v. 45, e187571, p. 1-20, 2019.

VAZ, Denise Marques Lameiras. Aprendizagem de língua estrangeira a partir do gênero carta de solicitação de emprego. Dissertação (mestrado) - Universidade de Taubaté, Taubaté: 2010.

ZOHAR, Anat; BARZILAI, Sarit. A review of research on metacognition in science education: current and future directions. Studies in Science Education, v. 49.

Downloads

Publicado

2020-09-08

Como Citar

Zimmermann, A., Martins, G. S. P., & Rosa, C. T. W. da. (2020). Metacognição e o estudo de Língua Inglesa como língua adicional: uma revisão bibliográfica. Revista Educar Mais, 4(2), 338-355. https://doi.org/10.15536/reducarmais.4.2020.338-355.1881

Edição

Seção

Artigos